Menu
Projetos e Obras
Busca

Conteúdo Arquitetura com opinião

Contemporâneo para o conservador

18/12/2019

O escritório MC2 Arquitetura revolucionou as novas unidades do tradicional Hospital Santa Izabel, em Salvador, BA, com interiores alegres, coloridos e aconchegantes.

Ninguém gosta de hospital. Ainda mais quando os ambientes são frios, sem graça e impessoais. Mas a experiência pode melhorar se os interiores foram mais acolhedores, confortáveis ou estimulantes. Essa abordagem faz parte do conceito de hotelaria hospitalar, que acredita que o bem estar do paciente exige mais do que competência médica e limpeza do hospital. 

“Enquanto o paciente está aguardando no hospital, é normal que esteja preocupado, ansioso. Um ambiente descontraído e aconchegante pode tornar a experiência melhor. Isso é receber bem”, explica a arquiteta Elisabeth Monteiro de Carvalho. Ela faz parte do escritório MC2 Arquitetura, ao lado de sua tia, a arquiteta Carla Monteiro de Carvalho. Elas foram responsáveis pelo projeto das novas unidades de videoendoscopia e otorrinolaringologia do Hospital Santa Izabel, em Salvador, BA.

contemporâneo para conservador

Para tornar a recepção mais aconchegante, as arquitetas escolheram fórmica amadeirada e azulejos da linha Athos Bulcão, da Portobello (Foto: Rodrigo Melo)

O azulejo Rio Botânico, da linha Athos Bulcão, faz referência à natureza (Foto: Rodrigo Melo)

O azulejo Rio Botânico, da linha Athos Bulcão, faz referência à natureza (Foto: Rodrigo Melo)

O hospital faz parte da Santa Casa de Misericórdia da Bahia, fundada em 1549, no mesmo ano que a cidade de Salvador. Trata-se, portanto, de uma instituição antiga e tradicional. “Nosso desafio nesse projeto foi trabalhar com um cliente conservador. Para introduzir novas ideias, foi necessário um processo de convencimento”, relembra Carla. Porém, após a superação da resistência inicial, o resultado encantou o corpo técnico, o corpo médico, a administração e os pacientes. “Agora o hospital sabe que é possível, ao mesmo tempo, ser atraente, atender às normas e continuar sendo eficiente”, diz Elisabeth.

A principal ousadia das arquitetas foi revestir o volume do elevador com os azulejos Rio Botânico, da linha Athos Bulcão, da Portobello. Na paginação de cata-vento, ele trouxe movimento à decoração. O verde foi escolhido por ser a cor da marca do Hospital Santa Izabel, mas também por representar alegria e esperança. “Ainda, trouxe a natureza para o interior”, completa Carla.

Arquitetas Carla e Elisabeth Monteiro de Carvalho, do MC2 Arquitetura

Arquitetas Carla e Elisabeth Monteiro de Carvalho, do MC2 Arquitetura

A paleta verde foi incorporada também nos azulejos Liverpool, que diferenciam os sanitários. A cor Pistache aparece nas paredes dos sanitários públicos femininos, enquanto a cor Argento foi escolhida para os masculinos. Já os sanitários para pacientes internados receberam faixas de Live Green Tea e White.

A base para tanto verde é o Pietra Di Firenze Off White, também da Portobello. Nos formatos 90x90cm e 60x120cm, o porcelanato reveste todo o piso das áreas de circulação, administração, recepções, sanitários públicos e consultórios médicos. “A neutralidade do piso nos deu liberdade. Optamos por grandes formatos para reduzir a quantidade de juntas e facilitar a limpeza. Além disso, porcelanato é um material resistente”, justifica Elisabeth.

contemporâneo para conservador

Um novo tom de verde nas paredes dos sanitários femininos. É o lindo Liverpool Pistache, da Portobello (Foto: Rodrigo Melo)

Para o centro cirúrgico e as áreas de internação, a Comissão de Controle de Infecção Hospitalar exigiu manta vinílica no piso. Cumprir as exigências técnicas é fundamental em um projeto hospitalar. “A RDC nº 50 é o livro de cabeceira dos arquitetos que atuam na área da saúde”, comenta Carla, sobre a norma publicada pela Anvisa em 2002. Ela estabelece todos os direcionamentos para a arquitetura de interiores hospitalares, incluindo temas como iluminação, acessibilidade e materiais.

Como o Hospital Santa Izabel é uma instituição de excelência, detentora de várias acreditações hospitalares, o nível de exigência foi ainda maior. “Realmente foi um projeto desafiador, mas que trouxe um resultado satisfatório. Fizemos o belo e seguimos todas as normas”, conta Carla. Trata-se de um atestado da qualidade dos produtos Portobello, que foram aprovados pelo criterioso Hospital Santa Izabel. Ainda, do potencial do design Portobello em levar cor e vida até para os ambientes mais sérios.

A paginação de cata-vento dos azulejos Rio Botânico trouxe movimento à decoração (Foto: Rodrigo Melo)
Para dar unidade e neutralidade, todo o piso foi revestido de Pietra Di Firenze Off White (Foto: Rodrigo Melo)
Madeira não é um material comum em hospitais. Mas as arquitetas insistiram nela para deixar os consultórios médicos mais acolhedores (Foto: Rodrigo Melo)
Os consultórios médicos também têm piso de porcelanato. O material só não é adequado para centro cirúrgico e áreas de internação (Foto: Rodrigo Melo)
Pietra Di Firenze Off White reveste também os sanitários públicos. Neutro, é uma boa base para o verde de Liverpool Pistache (Foto: Rodrigo Melo)
Os sanitários masculinos, por outro lado, receberam a cor cinza. Trata-se de Liverpool Argento, da Portobello (Foto: Rodrigo Melo)
Os sanitários para pacientes internados ganharam graça com faixas de Liverpool Live Green Tea e White (Foto: Rodrigo Melo)

Nenhum comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *