Menu
Projetos e Obras
Busca

Conteúdo Eventos

Coletivo Criativo: Portobello leva profissionais à Islândia em busca de novas inspirações

18/05/2018

Um verdadeiro mergulho na arquitetura e modo de viver de um país com a terceira população mais feliz do mundo. O destino do Coletivo Criativo em 2018 é a Islândia. Um roteiro técnico especialmente preparado para capturar tendências e contribuir na criação de produtos inovadores. O Archtrends vai acompanhar esta viagem e trazer com exclusividade todos os detalhes, acompanhe!

O arquiteto está em constante evolução para oferecer projetos atuais e inovadores. As tendências se modificam diariamente e o conhecimento, como em qualquer outra profissão, é primordial. Pensando nessa transformação, a Portobello Shop criou, dentro do Programa de Relacionamento ‘Portobello+arquitetura’, o projeto chamado Coletivo Criativo. Uma iniciativa que reúne profissionais de renome do mercado para pesquisas e desenvolvimento de novos produtos em parceria com a empresa. Uma experiência única ao viajar por lugares incríveis para estudar novas tendências.

Em 2018, o destino da segunda edição do Coletivo Criativo é a Islândia, levando 17 arquitetos e designers brasileiros para uma imersão num lugar considerado o terceiro mais feliz do mundo para viver. A última edição do Coletivo Criativo levou um grupo para uma viagem à Dinamarca e, a partir dessa experiência, cocriaram sua primeira coleção inspirada no minimalismo nórdico: Dansk, que significa “dinamarquês”, e um objeto de design para a Officina Portobello, o Dansk Lys, um belo castiçal que representa a atmosfera hygge.

Arquitetos contemplados para a viagem à Islândia, pelo Programa Portobello+arquitetura

Arquitetos contemplados para a viagem à Islândia, pelo Programa Portobello+arquitetura

O destino é Reykjavík, capital da Islândia. Serão 4 dias de imersão nas particularidades do país, que conta com uma população de pouco mais de 320 mil habitantes. Um passeio no universo de origem pura e simples, com ruas estreitas, casas coloridas e cafés aconchegantes.

Além dos 17 profissionais, o Coletivo Criativo vai ter a participação da equipe de criação da Portobello, para um cronograma que leva a localidades turísticas, todas com foco em arquitetura e design. Eduardo Scoz, Coordenador de Produto da empresa, explica que a viagem passou a ter uma proposta técnica, que faz parte do processo de inovação da empresa. “Passamos a encarar como uma criação aberta, uma participação mais ativa dentro do nosso processo de elaboração de produtos. Desde 2017, nossa equipe participa junto com esses especificadores para trazerem referências à criação de novas linhas”, explica.

Segundo Scoz, é um evento em reconhecimento aos profissionais, mas, especialmente, com foco na multiplicação do ensinamento e na criação de produtos inovadores. Ele afirma ser um desafio, porque existe um cronograma e uma metodologia de trabalho. “São profissionais expressivos no cenário nacional ou que estão na vanguarda do conhecimento, sobre o uso sustentável do porcelanato. Estudamos, desvendamos e trazemos o que é interessante nas viagens. Com isso, conseguimos produzir um caderno de tendências e referências muito mais robusto”, ressalta.

Profissionais contemplados

Além da equipe Portobello, composta por Eduardo Scoz (Coordenador de Produto da Portobello), Pamela Golin (Coordenadora de Produto da Officina Portobello) e José Gonçalves Junior (Diretor da Portobello Shop), estarão presentes na Islândia os profissionais:

Clique nos nomes acima para conferir os projetos de cada profissional no Archtrends Portobello!

Daniel Romanelli, arquiteto formado há 17 anos, diz que a expectativa em relação à viagem é a melhor possível. Para ele, o destino é incrível, com beleza natural inigualável. “A paisagem natural é a grande surpresa dessa experiência”, declara. Daniel reforça ainda que a ação da Portobello para a imersão cultural é incrível. “Não existe nenhum outro programa que se assemelhe a essa experiência. No ano passado, em Copenhagen (capital da Dinamarca), foi super rico, com troca de conhecimento por parte do grupo, interação e mergulho na cultura local. Dessa vez acho que não será diferente. E espero ser surpreendido com ainda mais interação entre paisagem, colegas, produtos e arquitetura”, completa.

Daniel Romanelli faz registros durante sua primeira experiência no Coletivo Criativo, em Copenhagen

Daniel Romanelli faz registros durante sua primeira experiência no Coletivo Criativo, em Copenhagen

A arquiteta gaúcha Eveli Balen Forcelini também sente-se valorizada como profissional. Ela garante que a expectativa em conhecer outra cultura, outro modo de pensar e agir é a melhor. Segundo ela, a experiência agrega além de crescimento profissional, um desenvolvimento pessoal, o que considera ser extremamente importante. “A partir do momento que a empresa dedica parte da sua missão em se importar com o crescimento de nós parceiros, isso nos encoraja a sermos cada vez melhores no que fazemos”, pontua.

Arquiteta gaúcha Eveli Balen Forcelini, uma das participantes do Coletivo Criativo 2018

Arquiteta gaúcha Eveli Balen Forcelini, uma das participantes do Coletivo Criativo 2018

Destaque pelo segundo ano consecutivo, o arquiteto e designer Flávio Franco conta que as viagens funcionam como uma fonte de inspiração e pesquisa. Franco considera a viagem vital para a profissão e ressalta a experiência como essencial no processo criativo “Estou com uma expectativa muito grande. Um país misterioso e de paisagens únicas. Como trabalho também com design de produto, isso deixa a proposta muito mais excitante”, declara.

Reconhecido em outros anos pelo trabalho desenvolvido junto a Portobello Shop, o arquiteto Marcelo Samara da Cruz, esclarece que já percorreu destinos internacionais impressionantes como Dubai, Austrália, Tailândia, Japão e Doha. Para essa edição do Coletivo Criativo, Marcelo conta que a sensação é a mesma. “Pelo pouco que sei, é um país deslumbrante, com belezas naturais e um clima diferente. Será bacana conhecer novas culturas, costumes e o dia a dia de um país Europeu que ainda não conheço”, finaliza.

Roteiro Técnico

Na próxima terça-feira, dia 22 de maio, a visita é no escritório de arquitetura PKdM, com um passeio arquitetônico guiado pelo sócio da empresa. O escritório é conhecido pelas soluções de design avançadas e estruturas que resistem ao tempo, inspiradas na paisagem natural da Islândia e o encontro com a arquitetura japonesa vernacular – quando se aplica a materiais e recursos do próprio ambiente em que a edificação é construída.

O grupo visita também o Golden Circle – Círculo Dourado, no segundo dia (23).  O local é conhecido como circuito turístico da Islândia, com uma extensão de 300 km. A partida e a chegada são em Reykjavík, passando pelo Parque Nacional de Thingvellir, pela queda de água de Gullfoss e pelo vale com atividade geotérmica de Haukadalur.

No terceiro dia da viagem (24), o Blue Lagoon é o destino dos especificadores. Localizada a 39 km da capital, Reykjavík, na cidade de Grindavík, a Lagoa Azul vai inspirar os profissionais para uma imersão técnica, a partir de muita pesquisa que envolve a integração entre natureza e arquitetura.

O Coletivo Criativo na Islândia acontece entre os dias 21 e 25 de maio. O Archtrends vai acompanhar de perto o roteiro, visitas, reuniões e workshops e trazer com detalhes sobre essa experiência única. Não deixe de acompanhar próxima semana!

2 Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *