Menu
Projetos e Obras
Busca

Charleston é porcelanato da Portobello que mistura o design clássico com a irreverência dos anos 1920 (Projeto: Portobello S.A.)

Portobello Matérias

Charleston: irreverência que vai da dança ao design de interiores

30/03/2022

Nova coleção da Portobello traz porcelanato marmorizado inspirado nos loucos anos 20, Charleston. Um design atemporal, versátil e autêntico.

A década de 1920 foi um marco na história. Não é à toa que, um século depois, ainda é referência. Ela nos ajuda a entender momentos como os que vivemos, chegando ao fim de uma pandemia. E foi olhando para essa época que surgiu Charleston, o novo porcelanato da Portobello.

Sua inspiração foram os chamados “loucos anos 20”, tradução livre para o termo em inglês Roaring Twenties. Um período pós-Primeira Guerra Mundial e pós-pandemia de gripe espanhola, marcado pela efervescência cultural nas principais capitais do mundo, como Londres, Paris e Nova York.

Logo, o mood se espalhou pelo planeta e chegou também ao Brasil. Um exemplo é a Semana de Arte Moderna de 22, que aconteceu em São Paulo. Por aqui, a busca era por romper com a cultura tradicional e colonial.

Além das artes, essa década foi importante para o progresso tecnológico, com a expansão da energia elétrica, do telefone e dos automóveis. Foi a chegada da modernidade, deixando para trás antigos costumes e preceitos.

Entre os marcos dessa época na decoração está o Art Déco. Na música, a dança chamada Charleston contribuiu para o jazz em Nova Orleans, Louisiana. Foram anos tão inspiradores que ultrapassaram as barreiras do tempo, chegando à coleção da Portobello em 2022.

Saiba mais!

Charleston revela euforia e mudança de comportamento

Diversas manifestações culturais demonstram as mudanças e rupturas dos anos 1920. Uma delas surgiu nos Estados Unidos após o lançamento da música The Charleston, de James P. Johnson, em 1923.

A canção instrumental em ritmo de jazz fez surgir uma dança que acompanhava essa e outras músicas semelhantes: Charleston.

O nome veio da cidade onde ela nasceu, Charleston, na Carolina do Sul.

A inspiração dos movimentos — frenéticos nas pernas, permitindo dançar a dois ou só — foi o ritmo base de uma dança afro-americana, a Juba.

Charleston, Josephine Baker
Josephine Baker, dançarina e cantora norte-americana, dançando Charleston em 1926 (Foto: Walery)

A dança rápida era a chance de os jovens da década de 1920 mostrarem todo o entusiasmo com tudo o que acontecia em diferentes cenários, sobretudo o cultural.

Prova disso é que o Charleston converge com o início do uso de comprimentos mais curtos para vestidos e saias femininas.

Assim, as mulheres dançavam deixando as pernas à mostra, em um sinal de mudança de comportamento da sociedade.

O próprio ritmo traz um novo olhar sobre o jazz, incorporando a ele o mood transgressor dos loucos anos 20.

Charleston também é porcelanato Portobello inspirado nos anos 1920

Inspirado nesse ícone da década de 1920, o porcelanato Charleston, da Portobello, faz referência ao Art Déco, estilo que inspirou todas as artes.

Uma nova estética, irreverente, que inspira o olhar para o clássico e a sua transformação pela euforia dos loucos anos 1920.

Afinal, o momento em que vivemos é semelhante ao que aconteceu há um século.

Após mais de dois anos de pandemia de Covid-19, o sentimento é de extravasar: usar cores, construir o futuro e, claro, valorizar não só a forma, mas também a funcionalidade.

Isso porque entendemos que podemos viver com menos, ser sustentáveis e plurais.

Esses sentimentos inspiraram a coleção UNLTD Dreams, da Portobello, que chega para ajudar a conquistar a casa dos sonhos.

Charleston, sala
Charleston é porcelanato marmorizado que também pode ser usado na parede (Projeto: Portobello S.A.)

Nessa coleção, encontramos Charleston, porcelanato que faz parte da linha Timeless, que tem como objetivo oferecer produtos atemporais. Daqueles que você aplica em casa e eles atravessam gerações sem parecer fora de moda.

Charleston tem a aparência do eterno mármore branco italiano. Mas, dessa vez, em uma versão com ritmo contemporâneo. Por isso, ele é mais dinâmico e versátil, pronto para expressar a autenticidade em diferentes projetos.

Sem dúvida, é a opção certa para quem quer levar a essência do jazz para o design de interiores. Um clássico, mas que pode ganhar ânimo e velocidade para personalizar a casa em combinações com diversos materiais e cores.

Versatilidade aparece em formatos e acabamentos

Por falar nisso, Charleston é um porcelanato ideal para diferentes ambientes, já que está disponível com acabamento polido ou natural.

Além disso, permite a aplicação em paredes e pisos. As variações nos formatos — incluindo lastra —, conferem acabamentos distintos, a depender do objetivo do projeto. São eles:

  • 120×120;
  • 90×180;
  • 90×90;
  • 60×120.
Charleston, sala
Diferentes formatos e acabamentos permitem usar Charleston em toda a casa (Projeto: Portobello S.A.)

Charleston em projetos contemporâneos

Para inspirar você, separamos projetos que misturam um ar contemporâneo e a estética dos anos 1920. Veja como aplicar Charleston para uma decoração atemporal.

Cozinha com curvas e cores

Charleston, cozinha
Lastra Charleston leva elegância para cozinha com estética dos anos 1920 (Projeto: Portobello S.A.)

Para começar, essa cozinha com a lastra Charleston chega para mostrar uma maneira de usar o porcelanato marmorizado, que é clássico e neutro, com outros tons.

Inclusive, as cores ganharam mais espaço na década de 1920, já que a vontade era se expressar, mudar, transgredir. Deixar para trás tudo o que aconteceu de ruim nos anos anteriores.

Além dessa característica, a cozinha ainda traz uma pilastra arredondada, que remete à estética da época.

Mistura contemporânea de materiais

Charleston, cozinha
Versátil, Charleston pode ser combinado com outros materiais, como concreto (Projeto: Portobello S.A.)

Outro exemplo de como usar Charleston de um jeito contemporâneo é combiná-lo com diferentes materiais, como o concreto na ilha da cozinha em destaque.

Na verdade, ela também é revestida com porcelanato, reforçando a contemporaneidade com materiais atuais.

Outro detalhe interessante é a parede ao fundo da bancada, em tom de lavanda. Aliás, ele se assemelha a Very Peri, que foi eleita a cor do ano de 2022.

No piso, Charleston dá um toque atemporal e imponente, o que torna mais fácil a união com elementos como os materiais e as cores que citamos.

A coleção UNLTD Dreams está cheia de novidades. Tem até produtos desenvolvidos em parceria com grandes nomes da arquitetura, como Ruy Ohtake e Paulo Mendes da Rocha.

Quer conhecer todos e ficar de olho nos próximos lançamentos? Acesse o site da Portobello para conferir!

Foto de destaque: Charleston é porcelanato da Portobello que mistura o design clássico com a irreverência dos anos 1920 (Projeto: Portobello S.A.)

Nenhum comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *