Menu
Projetos e Obras
Busca

Conteúdo Correspondentes Internacionais

Residência Carlo Erba: uma mistura arquitetônica harmoniosa

09/10/2020

Uma mistura entre o estilo americano e italiano. Qualidade, estilo e requinte são as palavras-chave do projeto. Confira no post a seguir todos os detalhes da Residência Carlo Erba em Milão.

Inserido em um lote triangular, o projeto com formato de ‘’S’’ possui 14.000 metros quadrados e foi assinado pelos escritórios de arquitetura AzStudio, Degli Esposti Architetti e Eisenman Architects.

O edifício residencial possui um caráter distintamente contemporâneo e consiste em uma série de faixas horizontais, empilhadas com pequenos deslocamentos para determinar as quatro diferentes camadas nos nove andares do prédio. A construção respeita o contexto onde está inserida assim como as limitações dos gabaritos regulamentados por lei.

Imagem aérea do projeto Residência Carlo Erba  (Imagem: Drone Marco de Bigontina) 

Imagem aérea do projeto Residência Carlo Erba  (Imagem: Drone Marco de Bigontina) 

 

Imagem aérea do projeto Residência Carlo Erba  (Foto: Drone Marco de Bigontina) 

Imagem aérea do projeto Residência Carlo Erba  (Foto: Drone Marco de Bigontina) 

Os três primeiros andares constituem a camada de base, toda coberta em travertino (conheça aqui a versão do mármore em porcelanato), com galerias e janelas localizadas pontualmente em dimensões rítmicas. Essa camada visa também respeitar a arquitetura histórica dos edifícios urbanos de Milão datados entre os séculos XVIII e XIX, contrastando harmoniosamente com os mesmos. O quarto andar, segunda camada, é recuado do pavimento superior e inferior, com seu acabamento em vidro e metal é distinguido das ambas superfícies de pedra e cria uma linguagem nobre, graças a sua transparência em meio aos dois volumes.

Detalhes de uma das fachadas do projeto (Foto: Maurizio Montagna)

Detalhes de uma das fachadas do projeto (Foto: Maurizio Montagna)

A terceira camada, formado pelo quinto e sexto pavimento, é modulada por estruturas metálicas esmaltadas que criam uma faixa no sentido horizontal da construção, projetada na proporção áurea e para fora do volume do edifício. Na fachada oeste do edifício, as molduras são colocadas em frente a ele, já no lado leste, formam uma delicada escultura.

Imagem interna do projeto (Foto: Maurizio Montagna) 

Imagem interna do projeto (Foto: Maurizio Montagna) 

A quarta e última camada, possui um terraço do sétimo ao nono andar, é uma série de vilas urbanas com grandes jardins suspensos e terraços. A junção de todas as distintas camadas que contrastam nos seus posicionamentos e nos materiais, produz um efeito dinâmico que visa valorizar a repetição da arquitetura, como uma concepção unitária.

Detalhes das diversas camadas do projeto (Foto: Maurizio Montagna) 

Detalhes das diversas camadas do projeto (Foto: Maurizio Montagna) 

 

Detalhes das diversas camadas do projeto (Foto: Maurizio Montagna)

Detalhes das diversas camadas do projeto (Foto: Maurizio Montagna)

O desejo de continuidade com o passado é expressado na relação entre o novo edifício e o edifício de esquina pré-existente, com vista para a Piazza Carlo Erba. A finalidade foi integrá-lo no conceito geral do projeto, através de uma leitura culta e atualizada da moderna linguagem arquitetônica milanesa.

O projeto inserido na paisagem urbana (Foto: Drone Marco de Bigontina) 

O projeto inserido na paisagem urbana (Foto: Drone Marco de Bigontina) 

O projeto tem a forma de um corpo único e ondulado, alinhado com o formato de um “S” e, graças a essa tendência sinuosa, cada um dos 75 apartamentos, com cortes de 80 a 200 metros quadrados, pode contar com dupla exposição.

Estudos do conceito do projeto (Imagem: DegliEspostiArchitetti) 

Estudos do conceito do projeto (Imagem: DegliEspostiArchitetti)  

No projeto foi dada grande importância à luz natural, garantida pelas amplas janelas, tanto nas áreas comuns quanto nas unidades residenciais. Materiais sofisticados foram utilizados ​​em todo o edifício, na parte de dentro e de fora, como revestimentos em pedra, travertino e mármore, que revelam a tradição italiana. A escolha do uso de materiais clássicos reinterpretados em uma base contemporânea se funde com o uso de materiais técnicos, oferecendo aos apartamentos os mais altos padrões de qualidade no campo da arquitetura, criatividade e design.

Gostaram do projeto? Ele foi finalizado em 2019 e reúne em um só lugar uma arquitetura que combina atenção ao bem-estar, sustentabilidade energética com um design de prestígio. O encontro perfeito entre a contemporaneidade e a história do estilo milanês.

Foto de destaque: Imagem aérea do projeto Residência Carlo Erba  (Foto: Drone Marco de Bigontina)

Nenhum comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *