Menu
Projetos e Obras
Busca
Boijmans Depot

Boijmans Depot Fachada (Foto: Ana Luiza Camargo)

Conteúdo Correspondentes Internacionais

Boijmans Depot: o primeiro depósito de arte acessível ao público no mundo!

26/11/2021

Já imaginou visitar um depósito de arte e ver de perto trabalhos de restauro de obras importantes? Conheça o novo edifício em Roterdã, Boijmans Depot.

Recém-inaugurado na cidade de Roterdã, o Boijmans Depot é um edifício com um uso e programa único: um depósito de arte acessível ao público. 

Projetado pelo renomado escritório de arquitetura holandês MVRDV, o edifício em forma de tigela com 39,5 metros de altura, chama a atenção com sua fachada espelhada que por refletir o seu entorno, quase que desaparece.

O famoso museu Boijmans Van Beuningen, localizado no centro da cidade de Roterdã, está atualmente passando por uma grande reforma de restauro e extensão que se iniciou por volta de Junho de 2019. 

O museu, que completará 83 anos de existência, teve que ser fechado por volta de Dezembro de 2018 e a duração de sua reforma está prevista para aproximadamente sete anos. 

Boijmans
Obras arquivadas expostas em vitrines no Boijmans Depot (Foto: Ana Luiza Camargo)
Boijmans
Vitrines que expõem algumas das obras presentes no depósito de arte Boijmans Depot (Foto: Ana Luiza Camargo)

Consequentemente, todas as obras que habitavam esse museu incrível deveriam ser guardadas em algum depósito durante o tempo da reforma ou transferidos a outros museus. 

Os arquitetos do escritório MVRDV tiveram a genial ideia de projetarem um edifício que, além de abrigar essas obras temporariamente, também pudessem exibi-las ao público. São mais de 151 mil obras de arte que tiveram de ser realocadas!

Boijmans
Boijmans Depot Fachada (Foto: Ana Luiza Camargo)

Seu formato, apesar de polêmico, significa que seu footprint (superfície que toca o nível do solo) é relativamente pequeno, são 40 metros de diâmetro, liberando espaço para as rotas que conectam o edifício com o Museumpark – parque no centro da cidade onde estão localizados alguns dos principais museus. 

Já na cobertura, são 60 metros de diâmetro, um espaço mais amplo que abriga o restaurante Renilde e um rooftop verde com mais de 75 árvores, que também possui uma vista 360 graus da cidade de Roterdã. 

A intenção do projeto era devolver ao Museumpark alguns dos metros quadrados de árvores e parques, que foram retirados no nível térreo na cobertura. Esse detalhe entra em um dos pontos de sustentabilidade do projeto.

Boijmans
Rooftop do Boijmans Depot (Foto: Ana Luiza Camargo)
Boijmans
Restaurante Renilde, fica localizado na cobertura do Boijmans Depot (Foto: Ana Luiza Camargo)

Os outros detalhes do projeto que também permeiam o tema da sustentabilidade são: uso de placas solares, bom isolamento térmico, reuso de água da chuva, instalações de aquecimento e resfriamento de ar.

Boijmans
Rooftop do Boijmans Depot (Foto: Ana Luiza Camargo)

O interior do edifício é igualmente impressionante, por ser todo projetado em vidro. Assim que entramos no edifício, já podemos ver de perto por onde as obras são descarregadas e guardadas. 

Na zona central, encontra-se um átrio onde passarelas e escadarias se cruzam, dando acesso aos andares do edifício e às diversas salas. 

Boijmans
Vista do átrio do Boijmans Depot, tudo em vidro (Foto: Ana Luiza Camargo)
Boijmans
Vista do átrio e escadarias do Boijmans Depot (Foto: Ana Luiza Camargo)

O edifício possui sete andares, quatro estúdios de restauração, cinco salas climatizadas e 13 vitrines onde parte das obras estão expostas. 

É possível agendar previamente um horário de visita na qual podemos conferir de perto algumas obras de artistas como: Salvador Dalí, Yayoi Kusama, Gerrit Rietvelt, Charley Toorop, Joan Miró, dentre outros.  

Boijmans
Interior do Boijmans Depot com obras expostas nas vitrines do átrio (Foto: Ana Luiza Camargo)

Durante a nossa visita, tivemos a oportunidade de ver de perto algumas obras renomadas como a ‘Infinity Mirror Room’ de Yayoi Kusama, sendo restaurada. Incrível não é mesmo?

Boijmans
Obra ‘Infinity Mirror Room’ da artista Yayoi Kusama sendo restaurada (Foto: Ana Luiza Camargo)

Como alguns dos expositores/vitrines estão localizados no corredor do átrio, podemos também ver a parte detrás de alguns quadros, muito interessante!

Boijmans
Vitrines do Boijmans Depot (Foto: Ana Luiza Camargo)
Boijmans
Uma das salas de restauro do Boijmans Depot (Foto: Ana Luiza Camargo)

Uma experiência única poder visitar o primeiro depósito de arte pública do mundo! O que acharam desse projeto? Compartilhem conosco a sua opinião!

Nenhum comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *