Menu
Projetos e Obras
Busca
Lastra Gicacer Concrete

Lastra Gigacer Concrete leva a contemporaneidade da superfície cimentícia para a sala (Projeto: Portobello)

Conteúdo Técnica

Como assentar lastras: guia completo para o seu projeto

07/12/2020

Maxiformatos exigem mais cuidados durante a obra. Descubra tudo o que é necessário saber para assentar lastras!

Ultrafinas, amplas e elegantes. As lastras vieram transformar a visão da arquitetura para superfícies. Com menos rejuntes e mais facilidade em reproduzir diferentes materiais, esses revestimentos trazem sensação de ambientes maiores e infinitos, sem que saibamos onde eles começam ou terminam.

Por serem maiores e necessitarem de mais pessoas na obra, assentar lastras pode parecer difícil. No entanto, apesar dos cuidados extras, o resultado é surpreendente. 

Revestimentos de maxiformatos são o futuro da arquitetura. Com resultados limpos e efeito alongador, essas peças fogem do lugar-comum e abrem novas possibilidades estéticas. A superfície polida traz brilho e reproduz matérias-primas sofisticadas, como o mármore.

Entenda como assentar lastras e quais são os resultados que você vai obter ao optar por esse formato.

Afinal, o que são lastras?

assentar lastras
Versáteis, as lastras podem revestir diferentes superfícies, como mesas e bancadas (Projeto: Portobello S.A.)

Lastras são peças de revestimento feitas de porcelanato em maxiformatos que, quando instaladas, dão a impressão de superfícies contínuas. 

Formadas por rochas e argilas, as lastras conseguem reproduzir diferentes tipos de matérias-primas, como madeira, pedra, mármore, cimento, quartzitos e metal.

Durante a produção, a lastra é prensada e queimada a mais de 1200 °C. Embora o avantajado tamanho e a fina espessura a deixem mais frágil enquanto não é colada, a pressão e o alto calor a tornam mais resistente do que outros tipos de revestimentos.

É importante lembrar que lastras são maiores que os já conhecidos porcelanatos de grandes formatos. Enquanto esses costumam ter tamanho máximo de 120 × 120 cm, as lastras têm, no mínimo, 120 × 240 cm.

Os formatos mais conhecidos são:

  • 90 × 180 cm;
  • 120 × 250 cm;
  • 120 × 260 cm;
  • 120 × 270 cm;
  • 120 × 278 cm;
  • 100 x 300 cm
  • 160 × 320 cm

A fábrica da Portobello, em Tijucas (SC), é  a única no Brasil capaz de fazer a lastra no tamanho 180 × 360 cm.

Na Portobello, as lastras têm duas espessuras: 6 mm para uso como revestimento e 10 mm para uso como porcelanateria.

Como assentar lastras?

assentar lastras
Apenas uma lastra pode cobrir uma superfície inteira (Projeto: Portobello S.A.)

Veja um passo a passo de como assentar lastras.

Escolha

Antes de tudo, é preciso conhecer os tipos de revestimento mais adequados para o seu projeto. Para você ter certeza de que a lastra é a melhor opção, a Portobello criou o Especificador Virtual, que auxilia a escolher o formato ideal para qualquer tipo de ambiente — interno ou externo, comercial ou residencial etc.

Transporte e içamento

assentar lastras
O tamanho e a espessura das lastras exigem cuidados no transporte e manuseio (Projeto: Portobello S.A.)

Enquanto não estão assentadas, as lastras são materiais sensíveis, que devem ser transportados e armazenados na horizontal com muito cuidado. 

Então, antes que elas sejam descarregadas do caminhão, confira se as especificações são as mesmas do material encomendado:

  • calibre (tamanho);
  • nome do produto;
  • quantidade;
  • tonalidade;
  • qualidade.

Para descarregá-las do caminhão, o ideal é o uso de uma empilhadeira, sem a retirada do material de suas caixas.

Caso não seja possível, a retirada pode ser feita manualmente, contanto que haja extremo cuidado e sem ultrapassar uma caixa por vez. As caixas são de madeira, mais pesadas, e exigem quatro pessoas com o auxílio de cordas para o seu transporte, além de equipamentos de segurança.

Em alguns edifícios em construção ou locais com elevadores menores, o único tipo de transporte possível é o feito por içamento — o serviço de subir ou descer objetos de grandes proporções pelo lado de fora de um prédio ou uma residência.

Verifique com o condomínio (caso tenha) ou a construtora o agendamento, as condições de acesso e regras para o serviço, além da contratação de uma empresa especializada e um seguro contra acidentes.

O içamento não pode ser feito com as lastras fora da caixa ou o uso de ventosas.

Remoção

A remoção e o transporte de cada lastra devem ser feitos por duas pessoas. Não é uma operação simples e, portanto, necessita de profissionais treinados para fazê-la. Siga o passo a passo a seguir para evitar danos ao seu revestimento:

  • sozinho, levante a placa pelo centro até que ela fique em pé, na posição horizontal. Como a peça é leve, essa operação é simples e sem complicações. Não peça a outra pessoa e nem levante a lastra pelas pontas, senão ela vai se partir;
  • agora em duas pessoas, uma em cada ponta, transporte a placa em pé e na horizontal até o local de destino, sem virá-la;
  • chegando ao destino, as duas pessoas devem apoiar a lastra no chão com cuidado, para evitar lascas;
  • sozinho, deite a placa pelo centro no local a revestir.

Armazenamento

As lastras devem ser armazenadas nas suas caixas de madeira na horizontal. O empilhamento não pode ultrapassar seis caixas. Outra alternativa é apoiar as placas sobre quatro sarrafos igualmente espaçados.

O armazenamento da argamassa colante e do rejunte também deve ser feito em estrados de madeira, que devem deixar os materiais a uma distância mínima de 15 cm do piso. Caso os produtos sejam colocados no chão, podem absorver a umidade do local e empedrar. O empilhamento máximo deve ser de 10 unidades de cada material, em local arejado e coberto.  

Ao armazenar os produtos em obras com mais de um pavimento, verifique se é possível colocá-los nas lajes superiores, pois o peso pode causar sobrecarga. Observe também a validade de cada saco de argamassa e se há rasgos. Nesse último caso, não utilize, pois o material pode ter perdido as suas características físicas e químicas.

Inspeção e manuseio

assentar lastras
Faça uma boa inspeção das placas antes de fazer o revestimento (Projeto: Portobello S.A.)

Ao assentar lastras, é preciso fazer uma inspeção do material. Portanto, pegue uma placa de cada caixa e monte um painel no chão. Procure identificar diferenças de cor, brilho e dimensões. 

Não pise, ande ou se apoie sobre as placas. Lembre-se de que, por causa da fina espessura e do extenso tamanho, elas são frágeis quando ainda não estão aderidas. Caso você encontre discrepâncias, é hora de entrar em contato com o serviço de atendimento ao consumidor do fabricante.

Para lastras da Portobello, entre em contato pelo número 0800 648 2002.

Não se esqueça de que o serviço de atendimento ao consumidor só poderá ajudar com placas ainda não assentadas. Afinal, caso você perceba lascas, manchas e riscos pós-assentamento, não terá como comprovar que o material já veio com esses defeitos.

Outras falhas de vício oculto (que não podem ser vistas por inspeção) permanecem garantidas.

Aplicação e cortes

Balancins impedem a boa aplicação das lastras. O ideal é a utilização de andaime fechadeiro ou de algum recurso similar que também tenha espaço e ofereça estabilidade para a colocação de peças de grandes formatos. 

Porcelanatos finos quebram quando assentados com martelo de borracha. Substitua-o por uma desempenadeira de madeira com base de borracha. 

Atenção! Ao marcar a peça para realizar o corte, risque com lápis apenas o local onde ele será executado. Caso fique alguma marca, use saponáceo cremoso do tipo CIF ou borracha branca para limpá-la. Não use canetas ou metais. 

Argamassa

A correta escolha da argamassa colante depende não só do tipo de revestimento, mas também do local onde ele será colocado.

Por exemplo: ela pode ser ideal para assentar lastras, mas se não for específica para pisos e ambientes externos, o material não vai durar nesses espaços.

A Portobello e a PortoKoll, marca do Grupo Sika, contam com argamassas especiais para assentar lastras:

Para assentar lastras, prepare dois sacos inteiros da argamassa (cada um em um balde plástico) conforme as especificações da embalagem. Deve ser um saco para aplicar no piso e outro para aplicar na peça. Despeje a quantidade de água indicada e acrescente aproximadamente a metade do pó contida no saco.

Com a haste helicoidal acoplada em uma furadeira com rotação inferior a 500 rpm, misture até formar uma pasta homogênea. Depois, acrescente o restante do pó e misture até que a pasta fique sem grumos.

Deixe a pasta descansar de 10 a 15 minutos — tempo que pode variar conforme o tipo de massa e a recomendação do fabricante. Durante o assentamento, serão realizadas remisturas com a própria colher de pedreiro, mas nunca acrescente água após a mistura inicial.

Rejuntamento

assentar lastras
Assentar lastras diminui rejuntes aparentes (Projeto: Portobello S.A.)

Tanto em ambientes internos quanto externos, as lastras podem ser assentadas com juntas de até 1,5 mm em pisos e paredes.

Pelas características de um porcelanato de baixa espessura, o rejunte utilizado deve ter qualidade, aderência e flexibilidade suficientes para manter as lastras unidas.

A PortoKoll também tem rejuntamentos apropriados para assentar lastras:

Caimentos

Conheça os caimentos usuais de pisos revestidos com cerâmica, matéria-prima das lastras:

  • áreas secas ou molháveis sem ralo: 0,0 a 0,5%;
  • áreas molháveis com ralo: 0,5 a 1,5%;
  • áreas molhadas: 1,5 a 2,5%.

Assentamento

assentar lastras

Assentar lastras em pisos e paredes requer procedimentos semelhantes. 

Se o revestimento já estiver pronto, tire toda a argamassa de assentamento e rejuntamento que esteja na junta de dessolidarização existente entre o piso e a parede. Insira o limitador de fundo de junta do tipo tarucel e, por fim, posicione calços no revestimento. Eles servirão de apoio para que as placas permaneçam no lugar até que a argamassa colante seque.

Observe onde será aplicada a lastra e a indicação de início do assentamento. Para isso, meça a parede ou o piso, marcando onde acabará a primeira ou segunda fiada. Depois, estique a linha de nylon para garantir a ortogonalidade do revestimento.

IMPORTANTE! Marque na superfície o tamanho da peça (largura e comprimento) e espalhe a argamassa colante dentro dessa área.

Espalhe a massa sobre o emboço com o lado liso da desempenadeira formando um ângulo de 30º. Deixe uma espessura suficiente para formar os cordões. Depois, passe o lado denteado, formando um ângulo com a parede de 60º. Os cordões da argamassa colante devem ficar completamente preenchidos. Você também pode utilizar um aplicador de argamassa colante em pisos, da Cortag, no lugar da desempenadeira. 

Para verificar se o tempo em aberto da argamassa espalhada na base está em boas condições, faça o teste do dedo, tocando o material espalhado. Se ele esmagar e grudar bem, pode ser usado.

Proceda com a técnica da dupla colagem. Para garantir melhor aderência, os cordões da base de assentamento e da lastra devem ficar em sentido paralelo. 

Sobreposição

As lastras podem ser usadas para a sobreposição, ou seja, ser colocadas em pisos e paredes sem que haja a remoção do revestimento que já existe neles. Tudo depende, é claro, do estado e do tipo de material já existente, pois alguns não aceitam piso sobre piso

Veja quais cuidados ter com cada tipo de revestimento antes de assentar lastras:

  • apenas limpeza com detergente neutro e água em abundância: concreto ou contrapiso, granitos, mármores, ardósia cinza, porcelanatos, cerâmicas, granilite, emboço, azulejos;
  • regularização do piso: revestimentos com irregularidades superficiais superiores a 2 mm de altura, ardósia verde;
  • remoção obrigatória: pisos soltos, quebrados ou com som de oco, carpete têxtil, tábua corrida, taco, laminado de madeira, pisos elevados, pinturas, papéis de parede, texturas e fórmicas. Nesse caso, as lastras da Portobello devem ser assentadas diretamente sobre o reboco de piso ou parede ou contrapiso devidamente regularizado.

É importante lembrar que piso sobre piso pede materiais de colagem. No entanto, nem toda argamassa de sobreposição vai ser compatível com os pisos de base especificados. Portanto, antes de adquirir, verifique a compatibilidade descrita pelo fabricante.

Assentar lastras
Lastras em piso sobre piso exigem ainda mais cuidados (Projeto: Portobello S.A.)

Caso vá assentar lastras em sobreposição, você precisa verificar, além do tipo e estado do revestimento já instalado, o nível de portas, ralos, janelas, batentes e caixas de luz.

Isso é necessário porque, após o assentamento, o piso novo ficará alguns milímetros mais alto que o anterior. Portanto, exigirá adaptações.

A tabela a seguir mostra o incremento estimado de espessura após a sobreposição, já considerando a placa de lastra, mas lembre-se de que ele varia conforme caimento e nível do piso novo.

Veja também outros elementos que você precisa analisar. Observe-os procurando a causa do problema, para que eles não se repitam após o assentamento das lastras.

Instalações elétricas e hidráulicas

Antes de assentar lastras, todas as possíveis reformas e adaptações precisam estar prontas. Além disso, remova móveis, louças, torneiras, molduras, rodapés, tomadas e outros tipos de interferência.

Se necessário, retire também soleiras e ressaltos do piso de base. Para evitar entupimentos, tampe toda a tubulação aberta.

Caimento e drenagem do piso

Veja se o piso de base está no caimento desejado conforme o projeto. Para tirar dúvidas sobre a drenagem, molhe e veja se a água escorre corretamente para calhas, ralos e outros elementos do sistema. Verifique também acúmulos indesejados e faça reparos antes de assentar lastras.

Falhas de aderência

Se você assentar lastras em cima de peças ocas, ela até vai aderir, mas as placas ocas vão se soltar com o tempo. Para evitar esse problema, bata nos revestimentos já existentes com um cabo de vassoura ou uma ponta de ferro. Preste atenção nos sons e marque com um giz essas regiões. 

Com uma serra mármore com disco diamantado, corte e remova todas essas placas mal aderidas, trincadas e quebradas. Removeu tudo? Observe novamente o revestimento antigo, já que a remoção de uma peça pode desencadear a soltura de outra. Caso outras se soltem, remova até que sobrem apenas as bem firmes.

Depois, regularize a superfície com argamassa colante — que pode até ser mais em conta do que aquela que vai ser usada para assentar lastras —, de contrapiso ou de reboco, espere secar de um dia para o outro e, aí sim, faça o assentamento.

Locais novos

Assentar lastras
Há regras diferentes para assentar lastras em pisos antigos ou novos (Projeto: Portobello S.A.)

No caso de paredes e pisos novos ou sem sobreposição de revestimentos, é necessário verificar os seguintes fatores antes de assentar lastras:

  • emboço: precisa ser executado pelo menos 14 dias antes do assentamento das lastras, além de apresentar superfície áspera, resistência de aderência à base acima de 0,30 MPa e aderência superficial acima de 0,50 MPa;
  • impermeabilização: em áreas úmidas, observe se os serviços de impermeabilização foram finalizados;
  • instalações elétricas e hidráulicas: precisam estar prontas antes da instalação das lastras;
  • alvenarias: precisam ser executadas pelo menos 14 dias antes do emboço;
  • requadro das aberturas: deve estar pronto antes da colocação das lastras.

Antes de assentar lastras, limpe o local com uma escova de cerdas duras (parede) ou vassoura (piso). Verifique se não há partes ocas ou áreas com esfarelamento — nesse último caso, faça uma raspagem com desempenadeira.

Limpeza

assentar lastras
É preciso fazer uma limpeza no local antes de começar a obra (Projeto: Portobello S.A.)

Antes de assentar lastras, varra toda a área com uma vassoura e, com uma espátula, retire materiais colantes da superfície, como cimento e gesso. Na parede, use uma escova de nylon.

Já em caso de sobreposições, faça a limpeza com detergente neutro e água em abundância, esfregando bem para retirar sujidades gordurosas. Para deixar essa lavação mais eficiente, use o CleanMax Limpador Multipisos, da PortoKoll. Se o ambiente for grande, faça o trabalho com uma enceradeira com escova de nylon.

Resíduos de desengraxante também podem atrapalhar a aderência da argamassa colante. Portanto, enxágue bem e seque a superfície com rodo e pano. 

Ferramentas para instalação

assentar lastras
Os profissionais que vão assentar lastras precisam ter todo o equipamento necessário (Projeto: Portobello S.A.)

O trabalho de assentar lastras pode ser feito com ferramentas usadas em outros assentamentos, mas as específicas deixam o trabalho mais ágil e auxiliam na ergonomia do profissional dentro da obra. Veja algumas:

  • assentamento e rejuntamento: lápis de carpinteiro, linha de nylon, mangueira de nível, régua metálica, esquadro metálico, metro, desempenadeira de madeira com base de borracha, desempenadeira denteada, espátula plástica e nivelador de assentamento Portobello (opcional);
  • corte de peças: disco diamantado para porcelanato, equipamento de corte elétrico do tipo serra mármore com 13 mil rpm, lixa para ferro nº 60, mesa de apoio para cortes, régua de alumínio, dois ou mais sargentos, riscador manual a rolete e serra copo diamantada;
  • limpeza: balde, escova de nylon, espátula ou desempenadeira metálica de lados lisos para raspagem de emboço, lona plástica, palito de madeira, pano, vassoura e, no caso de assentamento por sobreposição, enceradeira com escova de nylon;
  • preparo da argamassa colante e do rejunte: colher de pedreiro, extensão elétrica, furadeira (máximo de 500 rpm), haste helicoidal para misturar argamassa e rejunte e recipiente plástico para mistura de argamassa;
  • equipamentos de proteção individual (EPIs): luvas de PVC, capacete, óculos de segurança, protetor auricular e sapato de obra ou bota de segurança;
  • verificação da base: espaçadores de 2 mm e régua de alumínio de 2 m.

Portobello e lastras: inovação em revestimentos no Brasil

Assentar lastras
Fábrica da Portobello, em Tijucas (SC), é a única no Brasil capaz de fazer lastra no tamanho 180 × 360 cm (Foto: Archtrends)

Buscando sempre a inovação e o que há de mais interessante no mercado internacional, a empresa importou o porcelanato italiano em 2013, que é vendido até hoje. No entanto, por ser um material importado, o preço ficava alto para o consumidor. Assim, a real intenção era apresentar para construtoras, arquitetos e clientes as novas possibilidades em revestimento.

A partir daí, era hora de mostrar que as lastras vieram para ficar. Se as feiras internacionais valorizam a alta qualidade do porcelanato brasileiro, por que o mercado interno não faria o mesmo? Além disso, a produção interna de lastras possibilitaria a popularização do formato e um custo-benefício muito melhor para o consumidor.

Em junho 2019, a Portobello inaugurou a nova fábrica e o forno para lastras em Tijucas (SC). Com eles, iniciou também o Projeto Lastras, que substituiu as antigas prensas verticais pela tecnologia de laminação de porcelanato para subsidiar a fabricação nacional das peças.

O forno para lastras — que até então só existia na Itália — é capaz de reproduzir peças a partir de 120 × 240 cm e chegar a placas de até 180 × 360 cm. Seu sistema de preparação, queima e resfriamento garante que as propriedades do porcelanato se mantenham com altíssima qualidade e respeitem o pilar da arquitetura sustentável, algo crucial para a Portobello. 

Entendeu como assentar lastras? Para virar um especialista no assunto, tire todas as suas dúvidas com as principais perguntas e respostas sobre esse tipo de revestimento!

E também, baixe o EBOOK SOBRE LASTRAS aqui!

1 comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *