Menu
Projetos e Obras
Busca
Assentamento de porcelanato

Porcelanato em áreas externas promove mais beleza e funcionalidade. (Projeto: Portobello S.A.)

Conteúdo Técnica

Assentamento de porcelanato: dicas especiais para áreas externas

24/02/2021

Descubra como fazer o assentamento de porcelanato em áreas externas e veja as principais dicas para valorizar ainda mais os diferentes ambientes da sua casa!

As áreas externas são cada vez mais valorizadas nas residências, ajudando a criar espaços de convivência e confraternização. Com isso, uma dúvida bastante comum é sobre o assentamento de porcelanato, garantindo funcionalidade e beleza a esses ambientes.

Clique no play abaixo para ouvir o artigo completo:

O primeiro passo para uma área externa perfeita é a escolha adequada do revestimento. Depois, é fundamental conferir as dicas e orientações para um correto assentamento de porcelanato. Siga conosco para saber tudo sobre o assunto!

Quais são os melhores porcelanatos para áreas externas?

O porcelanato é um revestimento versátil, que pode ser usado tanto dentro quanto fora de casa. Ele traz charme, sofisticação e estilo.

Com inúmeras opções disponíveis no mercado, é uma escolha cada vez mais popular para revestir quintais, varandas, espaço gourmet, áreas da piscina e inúmeros outros ambientes externos.

Elegante, o porcelanato recria diferentes texturas, sendo excelente para valorizar as áreas externas (Projeto: Portobello S.A.)

Porém, para aproveitar todas essas vantagens, é importantíssimo fazer a escolha certa.

Luiz Henrique Manetti, gerente de inovação e sistemas construtivos da Portobello, explica que os porcelanatos mais indicados para esses ambientes são os do tipo EXT.

“Outras opções são os acabamentos rampa e super EXT, embora eles sejam mais indicados para condições extremas”, completa ele.

Características do EXT

Uma dica é conferir o coeficiente de atrito, que precisa ser superior a 0,6 para assegurar estabilidade e reduzir as chances de escorregamento.

Nos produtos Portobello, os acabamentos EXT e naturais contam com esse pré-requisito, diferentemente das linhas polidas, que são mais indicadas para áreas internas.

Não são recomendados os porcelanatos com superfície silk, que devem ser usados apenas em ambientes internos e secos.

Dimensões

Em relação às dimensões, a escolha poderá variar, uma vez que existe uma infinidade de possibilidades. As peças maiores costumam gerar amplitude visual — uma vantagem interessante para otimizar os espaços.

O porcelanato pode ser aplicado em pisos, paredes e fachadas, criando contrastes e texturas (Projeto: Portobello S.A.)

Os produtos Portobello para áreas externas estão disponíveis em tamanhos que variam de 60×60 até 120×120 cm.

Área externa coberta ou descoberta

Um ponto importante é avaliar se a área externa é coberta ou descoberta.

“Sendo uma área externa coberta, com possibilidade de receber chuva indireta ou umidade que cause escorregamentos, o acabamento EXT é obrigatório”, explica Manetti.

A indicação EXT ainda é obrigatória para porcelanatos usados nas escadas e nas piscinas até 60 cm e nas áreas ao redor, como os decks.

Decoração

Por fim, não se esqueça de pensar em termos decorativos, uma vez que os porcelanatos estão disponíveis em inúmeras tonalidades e texturas.

Há versões que reproduzem madeiras, pedras e cimentícios, trazendo a beleza desses materiais, porém com a facilidade de manutenção dos porcelanatos.

Por que usar porcelanatos nas áreas externas?

Além de bonitos, os porcelanatos trazem muitas vantagens. Justamente por isso são tão valorizados e usados em áreas externas.

“As cerâmicas são reconhecidas por sua facilidade de manutenção, mantendo o aspecto de novas por muitos anos”, explica Manetti.

Uma das principais vantagens do porcelanato para área externa é a versatilidade, pois ele pode ser usado em pisos, paredes, decks, piscinas, bordas e muito mais (Projeto: Portobello S.A.)

Além disso, podemos destacar como pontos positivos do porcelanato para área externa:

  • menor suscetibilidade à formação de manchas;
  • várias cores, estampas e texturas;
  • baixíssima absorção de água;
  • facilidade de limpar e manter;
  • uniformidade da coloração;
  • resistência mecânica;
  • versatilidade de uso;
  • fácil assentamento;
  • alto desempenho.

Como fazer o assentamento de porcelanato em áreas externas?

Mas para conseguir o efeito desejado, é muito importante que o assentamento de porcelanato seja realizado de maneira adequada.

Para ajudar, reunimos algumas dicas essenciais que você deve seguir, tanto na hora de transportar e armazenar o porcelanato quanto no próprio assentamento.

Transporte e armazenamento

Antes mesmo de o porcelanato ser descarregado do caminhão, é importante conferir se os produtos estão de acordo com o que está descrito na nota fiscal.

No armazenamento, mantenha as caixas em local coberto e na vertical sobre estrados de madeira. Produtos telados, extra finos ou pastilhas devem ser armazenados da mesma forma que vieram na caixa no pallet. Se foi entregue na vertical, deve ser armazenado na vertical; se foi entregue na horizontal, deve ser mantido na horizontal.

Separe as caixas de acordo com o nome do produto, a tonalidade e o calibre. Mantenha as etiquetas voltadas para fora.

Outra dica importante é inspecionar cada placa antes de fazer o assentamento de porcelanato. Esse passo ajuda a evitar a aplicação de peças com defeitos visuais aparentes.

A sugestão é separar essas placas e usá-las como cortes.

Lastras

As lastras são superfícies de porcelanato que servem para revestir pisos, paredes e outros espaços, dando um efeito totalmente diferenciado.

Apesar de muito bonitas e versáteis, lastras não devem ser usadas para assentamento de pisos em áreas externas, porque elas não estão disponíveis no acabamento EXT.

As peças de grandes formatos trazem ainda mais amplitude às áreas externas, valorizando esses ambientes (Foto: Max Zambelli; projeto: Portobello S.A.)

Porém, essas peças podem ser usadas em paredes, fachadas e piscinas, criando efeitos diferenciados.

A técnica de assentamento, nesse caso, é a mesma usada para peças de grandes formatos: a dupla colagem.

A orientação é garantir que 100% do verso da peça esteja preenchido com argamassa colante, sendo essa uma etapa muito importante para evitar danos futuros.

Assentamento de rampas

Para o assentamento de rampas, Manetti conta que não existe nenhuma especificidade. “A escolha da cerâmica, contudo, deve ser feita com cuidado. Opte sempre pelo acabamento rampa ou super EXT e não ultrapasse 12 graus de inclinação para reformas ou 8 graus para obras novas”, ensina.

Sobreposição de revestimentos

Nas áreas externas, também é possível fazer sobreposição de revestimentos. Nesse caso, o piso antigo não deve ter rachaduras, infiltrações ou partes quebradas, como lascas. Se ele estiver solto ou com som de oco, precisará ser removido antes do assentamento de porcelanato.

A partir de então, Manetti explica que os passos devem ser “lavar a área e fazer o assentamento com argamassa colante ultra bicomponente rápida”. Os únicos locais não recomendados para esse tipo de aplicação são as piscinas e as fachadas.

Além de piso e parede, o porcelanato poderá compor outros detalhes, como bancadas e até móveis (Projeto: Portobello S.A.)

Argamassas e rejuntes

Manetti orienta que, para assentar rodapés e canteiros de calçadas, sempre seja usada argamassa colante própria para porcelanatos.

Nas demais situações, a recomendação é buscar auxílio especializado, pois cada caso possui a sua indicação de custo-benefício.

Dupla colagem

A dupla colagem é uma recomendação importante para o assentamento de porcelanato. Ela é exigida pelas normas NBR 13753 e 13754 para formatos iguais ou superiores a 30×30 cm.

O processo consiste em aplicar argamassa no substrato e no verso da peça.

Outra recomendação é que a dupla colagem seja feita em cordões em sentido paralelo, para garantir até 25% mais aderência, em relação ao assentamento com os cordões cruzados.

Assentamento de porcelanato

Para iniciar o assentamento de porcelanato, observe no projeto de paginação a indicação do início, ou seja, onde está localizada a primeira peça a ser assentada, chamada de placa mestra.

Posicione uma peça sem argamassa no local da placa mestra e outra no extremo do ambiente em linha reta. Deixe 5 mm livre entre a parede e os porcelanatos da junta de dessolidarização. Em seguida, estique uma linha de nylon, garantindo a ortogonalidade do assentamento.

Espalhe as placas para verificar a quantidade necessária. Entre elas, insira os espaçadores plásticos com a dimensão das juntas de colocação que serão usadas no assentamento de porcelanato. Com esse processo, é possível verificar a localização dos cortes e realizá-los antes da aplicação, aumentando a produtividade.

A área gourmet pode ficar mais requintada com o uso de porcelanato e lastras, trazendo personalidade ao ambiente (Projeto: Portobello S.A.)

Preparo da argamassa

Retire as placas e prepare a argamassa de acordo com as orientações do fabricante. Misture-a em um recipiente plástico, nunca em um caixote de madeira, porque esse material absorve a água.

Assentamento

Após fazer a mistura, é hora de começar o assentamento de porcelanato. Todo produto Portobello possui uma marca no verso que indica o sentido da aplicação. Assente todas as peças na mesma direção.

Para fazer isso, espalhe argamassa colante sobre a base com o lado liso da desempenadeira, formando um ângulo de 30 graus e deixando espessura suficiente para formar os cordões. Na sequência, passe o lado dentado, formando um ângulo com a parede de, aproximadamente, 60 graus.

Os cordões devem ficar completamente preenchidos; caso contrário, deverá ser repetido o procedimento, colocando mais argamassa.

Para verificar o tempo em aberto, faça um teste: antes de assentar a placa, toque com o dedo na argamassa espalhada na base. Se ela esmagar e grudar bem, está em condições de uso.

Assente a placa a cerca de 5 cm da sua localização final. Após o assentamento, arraste a peça na diagonal até a posição correta, percutindo em sua superfície com o auxílio de um martelo de borracha.

Limpe o excesso de argamassa com bucha não abrasiva.

Deixe uma junta de 5 mm por todo o perímetro do piso, sempre no encontro com as paredes. Não rejunte esse vão, pois ele será coberto pelo revestimento de parede ou pelo rodapé.

As áreas pequenas ganham amplitude visual com a escolha certa do porcelanato (Projeto: Portobello S.A.)

Após fazer o assentamento de porcelanato, espere três dias para rejuntar e, depois de rejuntado, aguarde mais três dias para liberar o tráfego. “Argamassas e rejuntes especiais podem reduzir esse tempo para poucas horas”, comenta Manetti.

Limpeza pós-obra

Depois do assentamento de porcelanato, é importante realizar uma boa limpeza pós-obra.

“A melhor dica é limpar com esponja e água limpa durante o rejuntamento. Caso note uma névoa sobre as peças após a cura total do rejunte, faça uma limpeza com CleanMax. Nunca use ácido muriático, fluorídrico, limpadores de pedras e produtos caseiros”, diz Manetti.

Uso e manutenção

Manter o porcelanato para área externa bonito não exige grandes cuidados. Basicamente, a limpeza deve ser feita sempre com água e sabão neutro.

“Não caia na tentação de usar ácidos ou produtos fortes, pois eles danificam as cerâmicas, que passam a ficar encardidas cada vez mais rápido”, aconselha Manetti.

Depois de todas essas dicas, ficou mais fácil fazer o assentamento de porcelanato em áreas externas? Continue a aprender: leia o nosso conteúdo completo com dicas de assentamento de porcelanato em piscinas!

Nenhum comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *