Menu
Projetos e Obras
Busca

Conteúdo Matérias

Artesanato brasileiro: a essencialidade da arte popular em casa nos dias atuais

23/09/2020

Renan Quevedo, do projeto “Novos para nós” conversou com o arquiteto Maurício Arruda em uma live da Portobello, sobre artesanato brasileiro. Veja um resumo!

Em tempos de pandemia, em que as pessoas precisam ficar mais em casa, buscar meios para tornar o ambiente mais bonito e aconchegante se tornou uma necessidade. Investir em peças do artesanato brasileiro pode ser uma boa alternativa para isso.

Foi sobre esse assunto, a conversa que o arquiteto Maurício Arruda teve com o Renan Quevedo, do projeto Novos para Nós, em uma live realizada em no IGTV da Portobello. Preparamos um resumo de tudo o que foi abordado, para que você possa entender mais sobre o artesanato brasileiro nos dias atuais. Não perca!

O artesanato brasileiro foi tema de uma live em no Instagram Portobello (Foto: Pexels)

O artesanato brasileiro foi tema de uma live em no Instagram Portobello (Foto: Pexels)

Conheça o projeto Novos para Nós

O projeto Novos para Nós é liderado por Renan Quevedo, que iniciou esse trabalho motivado por exposições de arte popular, que frequentava em São Paulo. Ele tomou gosto pelo tema e começou a descobrir mais sobre o artesanato brasileiro.

Renan acredita que o artesanato brasileiro carrega uma grande diversidade de conceitos e formas de agir que as pessoas carregam em cada região, servindo como um registro de suas tradições.

Renan Quevedo está à frente do projeto Novos para Nós (Foto: Arquivo pessoal)

Renan Quevedo está à frente do projeto Novos para Nós (Foto: Arquivo pessoal)

Desde outubro de 2017, ele mantém o Novos para Nós, que mapeia artistas pelo Brasil e os divulga por meio das redes sociais. A ideia é revelar os talentos locais, para que mais pessoas os conheçam. Já são mais de 100 mil km percorridos pelo país, mapeando artesãos locais.

Por conta da pandemia, foi criada uma lojinha temporária, em que existe a comercialização vinda dos artistas. Na maioria das vezes, 100% do valor das peças retorna para os artesãos.

Dificuldades dos artesãos para comercializar as peças

O livro "Pequeno dicionário de arte do povo brasileiro", de Lélia Coelho Frota, foi um dos primeiros a reconhecer artesãos brasileiros (Foto: Arquivo pessoal)

O livro “Pequeno dicionário de arte do povo brasileiro”, de Lélia Coelho Frota, foi um dos primeiros a reconhecer artesãos brasileiros (Foto: Arquivo pessoal)

Uma das principais dificuldades dos artesãos brasileiros é comercializar as suas peças. O olhar para a arte popular começou a ser tido por volta da década de 1920, quando os modernistas buscavam inspiração para os seus movimentos construtivos.

No entanto, as dificuldades das pessoas irem até o sertão para adquirir essas peças são muitas. Hoje, com as redes sociais e as novas mídias, o acesso ficou mais fácil e o artesanato brasileiro tem sido um pouco mais valorizado.

Até pouco tempo atrás, os artesãos eram praticamente desconhecidos. Os registros dos artistas começaram a ser feitos e divulgados apenas a partir da década de 2000, quando a escritora Lélia Coelho Frota lançou o livro “Pequeno dicionário de arte do povo brasileiro”.

Por uma questão cultural, muitas vezes as pessoas compravam artesanato e os colocavam em locais menos nobres, como a casa do campo ou casa de praia. Agora, a arte popular começa a ter mais valor e protagonismo na decoração.

A beleza do feito à mão no artesanato brasileiro

Ao consumir artesanato, as pessoas precisam compreender que as peças são imperfeitas. Por isso, é preciso ter em mente que elas feitas por seres humanos e não por máquinas. Logo, o corte em uma peça de madeira é diferente em duas reproduções do mesmo item, por exemplo.

O artesanato brasileiro dá um toque único aos projetos de decoração (Foto: Arquivo pessoal)

O artesanato brasileiro dá um toque único aos projetos de decoração (Foto: Arquivo pessoal)

Ao consumir artesanato, as pessoas precisam compreender que as peças são imperfeitas. Precisamos ter em mente que elas feitas por seres humanos e não por máquinas. Logo, o corte em uma peça de madeira é diferente em duas reproduções do mesmo item, por exemplo.

Porém, é isso que dá às peças um toque único, que faz com que elas tenham uma beleza singular. A arte popular não é mera reprodução, cada um dos itens carrega consigo um conjunto de significados que vão desde o simbolismo de uma região até os sentimentos vivenciados pelo artesão no momento da construção.

O sonho por trás das peças

Renan acredita que sempre existe um sonho por trás das peças de artesanato brasileiro (Foto: Arquivo pessoal)

Renan acredita que sempre existe um sonho por trás das peças de artesanato brasileiro (Foto: Arquivo pessoal)

Na live, Renan abordou a questão do sonho por trás das peças. Ele explicou que os artistas geralmente aprendem técnicas e depois reproduzem cenas que marcam a cultura da região em que eles vivem, por meio do artesanato.

Isso pode ser visto em esculturas de barro, que mostram cenas do dia a dia em uma comunidade do interior, como um casamento, um almoço em família, tocadores de sanfona fazendo um concerto etc.

Uma artista local chamada Noemisa, por exemplo, desenvolve várias peças em que as personagens são noivas. Ela conta que nunca chegou a se casar, mas o grande sonho da vida dela era constituir matrimônio.

Renan contou que, ao visitar essa artista, certa vez, levou um vestido de noiva, que tinha pertencido à sua avó. Isso porque fazia muitos anos que ela não via uma peça da vestimenta.

Para surpresa de Renan, a artista vestiu o vestido e ficou muito emocionada. Ela pediu a peça de presente e disse que queria usá-la quando for “encontrar com o papai do céu”. Ficou provado, por meio dessa cena, o quanto de sonhos existem por trás das peças produzidas pelos artesãos.

A realidade dos artesãos brasileiros

Assim como muitos artesãos, Jasson tinha dificuldade em precificar o seu trabalho (Foto: Arquivo pessoal)

Assim como muitos artesãos, Jasson tinha dificuldade em precificar o seu trabalho (Foto: Arquivo pessoal)

Por muito tempo os artesãos brasileiros eram tidos como anônimos. Até mesmo as peças não carregavam uma assinatura dos artistas. Renan conta que um dia foi até o sertão de Alagoas, atrás de um senhor chamado Jasson Gonçalves, que produz artesanato.

Ele conversou por mais de duas horas com o artesão, na cerca da casa do senhor. Somente depois é que Renan foi convidado para entrar e levou uma bronca da esposa do artista, que disse que o casal passava fome e que o marido não pensava em fazer outra coisa, que não fosse pintar madeira.

Renan explicou que Jasson não sabia cobrar pelo seu trabalho e acabava ganhando pouco dinheiro com a sua produção. Percebe-se, portanto, a necessidade de também educar esses artistas, para que aprendam a valorizar o seu trabalho.

O papel dos arquitetos na valorização do artesanato brasileiro

No final da live, Renan explicou como os arquitetos podem contribuir para o crescimento e a valorização do artesanato brasileiro. Ele explica que os profissionais da arquitetura têm o privilégio de serem convidados a entrar na casa das pessoas e opinar.

Eles podem sugerir mudanças, ideias de decoração, uso de produtos e muito mais. Logo, o artesanato também pode entrar nesse jogo. Com os arquitetos falando e explicando sobre a riqueza e as maravilhas da arte popular para os clientes, é bem provável que esse tipo de consumo seja muito mais valorizado.

Exemplos de peças de artesanato brasileiro

A arte popular  brasileira é muito rica e diversa. Veja, a seguir, alguns exemplos de peças de artesanato brasileiro que podem ser adquiridas na lojinha do Novos para Nós!

Anjo de roupa rosa

A peça "Anjo de roupa rosa" é de Nenê Cavalcanti (Foto: Novos para Nós)

A peça “Anjo de roupa rosa” é de Nenê Cavalcanti (Foto: Novos para Nós)

Nenê Cavalcanti, da Paraíba, criou a escultura de barro “Anjo de roupa rosa”. A peça, como o nome sugere, traz um anjinho com traços delicados, que combina muito com diversos estilos de decoração.

Cavalo

Alguns artesanatos são feitos com material reciclável (Foto: Novos para Nós)

Alguns artesanatos são feitos com material reciclável (Foto: Novos para Nós)

Getúlio Damado, do Rio de Janeiro, produz artesanato com materiais recicláveis e que são descartados pelas pessoas. Exemplo disso é a obra “Cavalo”, que reproduz o animal a partir de um cabo de guarda-chuva.

O contador de mentiras

A xilogravura é uma técnica do artesanato brasileiro (Foto: Novos para Nós)

A xilogravura é uma técnica do artesanato brasileiro (Foto: Novos para Nós)

O artista J. Borges trabalha com xilogravura atualmente, mas iniciou sua carreira artística fazendo ilustrações em livros de literatura de cordel. Ele chegou a trabalhar em obras com Ariano Suassuna.

Atualmente, a técnica da pintura em literatura de cordel é aplicada em telas de xilogravura.

Filtro cacto marrom

Nada impede que o artesanato também seja um utilitário (Foto: Novos para Nós)

Nada impede que o artesanato também seja um utilitário (Foto: Novos para Nós)

O artesanato também pode ser um utilitário. É o caso do “Filtro cacto marrom”, produzido no Vale do Jequitinhonha, em Minas Gerais. Além de embelezar e contar história, a obra também serve como filtro de água.

Esses são apenas alguns exemplos da grande diversidade do artesanato brasileiro. Esperamos que este conteúdo tenha sido interessante para você aprender mais sobre o assunto e também acerca da importância de valorizarmos o que  é nosso.

Para saber ainda mais, recomendamos que assista a live com Renan Quevedo, na íntegra, em no canal da Portobello, no IGTV.

 

2 Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *