Menu
Projetos e Obras
Busca

Colecionar arte em casa é como ter uma galeria pessoal (Projeto: Escritório Fontoura Grasselli)

Conteúdo Matérias

Arte em casa: como incorporar obras na decoração?

20/11/2020

Já pensou em transformar o seu lar em uma verdadeira galeria? Acesse este artigo e descubra como decorar com arte em casa!

Colocar um quadro ou uma escultura já transforma o ambiente. Mais do que enfeitar, uma manifestação artística prende a atenção e faz refletir. Então, você já imaginou ter uma galeria de arte em casa, com uma exposição de curadoria própria? É isso que trazer obras para a sua decoração proporciona: a sensação de visitar grandes museus sem sair do seu lar. 

Ultimamente, ficar em casa é uma questão de saúde e zelo. Consequentemente, o seu lar precisa de mais cuidado e carinho também. Ter obras de arte é mais que decorar — uma boa coleção traz história e informação. Portanto, neste artigo, descubra como transformar os seus ambientes em verdadeiras galerias particulares!

Como decorar com arte em casa?

O uso de fotos também deixa a sua galeria pessoal mais interessante (Projeto: Tomas João)

Veja como transformar a sua casa com obras de arte.

Selecione o cômodo mais apropriado

A arte em casa não precisa se limitar a um ambiente, mas o ideal é que você comece por um cômodo e, a partir daí, faça o mesmo em outras partes do imóvel.

No entanto, leve em consideração alguns fatores:

  • tamanhos: antes de comprar um quadro, é importante estabelecer dimensões para ele. Se você quer começar pela sala, que costuma ser o primeiro cômodo em que um convidado pisa, meça a sua parede, pense na mobília ao redor e em outras obras que deseja colocar para fazer a composição;
  • umidade: quadros e água não combinam. A umidade pode manchar a pintura e afetar a qualidade da moldura de madeira. Prefira cômodos que não sofram com esse tipo de problema, como a sala, o quarto e o corredor;
  • posicionamento: para facilitar a visualização de uma obra, ela precisa estar na altura dos olhos — em torno de 1,60 m do chão.

Conheça os diferentes estilos artísticos

Ter arte em casa traz um repertório cultural ao morador. Mais do que ter uma obra bonita, é importante conhecê-la. Então, por que não entender mais sobre o assunto antes de escolher um ou mais temas?

Visite museus e galerias virtuais, pesquise sobre os movimentos artísticos com os quais você se identifica e converse com amigos que produzem arte. Vire o curador da sua própria galeria!

Escolha obras que combinam com o estilo do ambiente

Obras que combinam com a decoração deixam o ambiente mais harmônico (Projeto: Luceia Maria Molena Ambrozio)

Mesmo que você escolha um tema, o ideal é que a decoração combine com o ambiente. Se a sua cozinha tem um ar mais rústico, coloque quadros ou enfeites que remetam a isso, por exemplo.

Da mesma forma, selecione obras que conversem entre si de alguma forma, principalmente se você quer começar de maneira mais discreta.

Em vez de usar apenas um estilo — só quadros realistas ou abstratos, por exemplo —, você pode usar o mesmo tipo de moldura ou uma cor em destaque. 

Combine cheap and chic

Misture obras de artistas consagrados com peças de novos pintores (Projeto: Idea Arquitetura)

Obras de arte são investimentos. Com o tempo, elas podem valer muito mais do que quando foram compradas. No entanto, você não deve se prender ao custo do quadro ou da escultura. Ela não deve estar ali apenas para ostentar, mas para trazer emoção e criar uma conexão com o dono da casa.

Há aqueles quadros mais simples, com valor emocional, que são uma herança de família. Você pode utilizá-los entre as obras com mais peso artístico.

Outra proposta interessante é levar pintores iniciantes ou menos conhecidos e misturá-los com artistas mais consagrados. A escolha de obras interessantes funciona como uma “aposta” sua no talento de quem acabou de começar.

Transforme lembranças em obras

O valor de uma obra pode ser emocional. Por exemplo, ela pode guardar histórias que você vai contar enquanto receber os amigos. Então, não se prenda apenas à arte formal; valorize também os símbolos afetivos.

Além de fotos, você pode enquadrar bilhetes de viagens, mapas, cartas, desenhos de crianças e outros objetos importantes.

Tenha um bom projeto luminotécnico

A iluminação correta não só valoriza a arte em casa, como também se torna parte da decoração (Projeto: Marcella Peixoto)

De nada adianta ter arte em casa se ela não for valorizada. A luz inadequada pode jogar a sua obra às sombras. Uma iluminação cênica para uma parede pode dar o toque artístico que você precisa.

No entanto, evite a luz direta — tanto natural quanto artificial — em quadros, pois ela pode desbotá-los ou manchá-los.

Monte uma Gallery Wall

A forma de dispor a arte em casa transforma o morador em curador e artista (Projeto: Portobello S.A.)

Para quem deseja começar a usar arte em casa, uma Gallery Wall é uma excelente escolha.

É só selecionar uma parede vazia do seu cômodo e dispor diversos quadros que conversem entre si. Nesse caso, você interage com a obra e se transforma em artista ao organizar as peças de maneira única.

Não só os quadros devem ser interessantes, mas também a maneira de dispô-los, já que esse vai ser o ponto-chave para atrair a atenção de quem olha.

Outras dicas importantes:

  • meça a parede para ter ideia de quantos e quais quadros você vai pendurar;
  • comece dispondo os quadros no chão. Você terá mais liberdade para organizá-los;
  • pegue uma folha de papel pardo, coloque nela todos os elementos da forma que deseja pendurar e contorne cada um com uma caneta. Pendure a folha na parede para ter ideia de como será o resultado ou se deseja fazer alguma mudança. Se preferir, você pode recortar o papel e pendurar os moldes da forma que achar melhor;
  • não se prenda a padrões. Muitas galerias combinam quadros com tamanhos diferentes e dispostos tanto na horizontal quanto na vertical. Mas se você preferir algo mais tradicional, opte por dimensões e molduras iguais;
  • além dos quadros, escolha outros elementos para a sua Gallery Wall, como porta-retratos, placas e relógios. O relevo traz um charme a mais.

Use esculturas

As famosas esculturas de mármore podem fazer parte do seu acervo pessoal (Projeto: Maria Cristina Abbs da Fonseca e Castro)

Brasileiros amam esculturas — bibelôs, o famoso pinguim de geladeira, santos e budas já fazem parte da nossa cultura.

Mas que tal ter arte em casa com esculturas fora do tradicional?

Você pode ir além das formas clássicas. Esculturas abstratas atraem o olhar, valorizam o ambiente e proporcionam um caráter cultural. Para quem visita, elas dão a percepção de que o morador gosta e entende de arte.

O ideal é não ter mais de duas esculturas por ambiente, mas as menores dão mais liberdade para você enfeitar. Além da estante, as coloque em molduras de acrílico ou em nichos de porcelanato. Dispor várias pelo corredor dá aquele ar de galeria ao ambiente.

Novamente, pense que a escultura deve combinar com toda a arte em casa. Independentemente do estilo — abstrato, kitsch, naïf, clássico etc —, ela deve conversar com o restante da decoração para não parecer que foi esquecida no cômodo.

Vá além do óbvio na arte em casa

A arte em casa não precisa se resumir a quadros e esculturas (Projeto: Klaxon Arquitetura)

Já citamos quadros, esculturas, porta-retratos, placas, relógios e objetos de valor emocional, mas existem diferentes manifestações artísticas nas quais você pode investir.

Se desejar, aposte também em serigrafias, fotografias, gravuras, múltiplos, adesivos, bordados, pratos, cabeças de caça e revestimentos.

Capriche na conservação

Cada peça de arte em casa exige um cuidado diferente (Projeto: Studio Anexo A)

É muito bacana ter peças que contam histórias — um item do início do século XX, algum objeto dado pelos avós ou uma raridade encontrada no Oriente. Mas para que elas tragam o valor desejado, precisam estar bem cuidadas.

Quadros são mais fáceis de limpar, mas esculturas e outros objetos de decoração acumulam bastante poeira. Portanto, limpá-los com frequência ajuda a mantê-los sempre bonitos e deixa a faxina mais fácil.

Confira algumas dicas para conservar os seus quadros:

  • evite pendurar quadros em locais úmidos, como o banheiro. Tanto a umidade direta quanto a indireta podem causar manchas de mofo ou deteriorar a tela e a madeira;
  • afaste-os de fontes de calor, como lareiras, velas, lâmpadas quentes e aquecedores;
  • armazene-os longe de correntes de ar, como vento, ar-condicionado e ventiladores.
Na hora de escolher as obras de arte, pense na composição (Projeto: Flavia Burin)

Já para conservar as esculturas, siga as dicas a seguir, retiradas do site Quinta Dell’Arte.

Mármore

Para deixar a sua escultura de mármore sempre nova, utilize um pano seco em toda a obra e uma escova de dentes para as partes menores ou de difícil acesso.

Já para uma limpeza mais profunda, encha uma pia com água e sabão neutro, mergulhe a escultura e tire com as mãos a sujeira. Se não der para mergulhá-la, esfregue um pano umedecido com a solução.

Bronze ou cobre

Passe água morna com detergente líquido e use uma esponja mais delicada para não riscar.

Outras soluções caseiras para uma limpeza eficaz:

  • limão e bicarbonato: essa receita é ideal para esculturas mais antigas. Passe água morna. Depois, com luvas, aplique uma pasta feita com suco de limão e duas colheres de bicarbonato. Deixe a mistura agir por 30 minutos, retire com água morna e enxugue com um pano;
  • sal e limão: pegue um balde, coloque 1 l de água, meio limão e uma colher de sal. A mistura é um pouco abrasiva e, portanto, exige cuidados na hora de esfregar.

Madeira

Passe um pano úmido por toda a peça. Mas para mantê-la sempre conservada, o ideal é utilizar óleo mineral, que faz uma cobertura selante.

Pegue um pedaço de algodão, aplique óleo mineral de grau USP e o espalhe por toda a peça já seca. Não tenha pena: a madeira absorve rapidamente, então é preciso passar a substância em quantidades generosas. Isso deve ser repetido até que a escultura não absorva mais o óleo. 

Por fim, retire o excesso com um pano e deixe a peça secar por completo.

Pronto para colocar arte em casa? Depois, faça o mesmo na área externa: confira como as árvores floridas podem transformar o seu jardim! 

Foto de destaque: Colecionar arte em casa é como ter uma galeria pessoal (Projeto: Escritório Fontoura Grasselli)

Nenhum comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *