Menu
Projetos e Obras
Busca
Sintetizar o art déco em um projeto de arquitetura e interiores é trazer o espírito do luxo do período entre guerras para dentro dos ambientes (Foto: Portobello S.A.)

Sintetizar o art déco em um projeto é trazer o espírito do luxo para dentro dos ambientes (Foto: Portobello S.A.)

Conteúdo Matérias

Art déco: como aplicar esse estilo no seu projeto de arquitetura e interiores

13/11/2020

Leve a exclusividade do art déco para o seu ambiente e conheça a história, os ícones e expoentes desse estilo decorativo emblemático!

Se a definição de luxo é subjetiva, o art déco traduz em cores, formas e volumes essa palavra, tanto na arquitetura quanto no design de interiores. Ambas áreas foram agraciadas com as criações de um estilo que contemplou primeiro outras artes, para depois ser transportado para a área da construção.

Mas antes de adentrarmos no mundo do art déco, sabia que a maior estátua feita no estilo fica aqui no Brasil? Se nenhuma lhe veio à mente, aqui vai a dica: é aquela que abençoa a Cidade Maravilhosa. Sim, o Cristo Redentor agracia o Brasil e se tornou conhecido no mundo não só por sua expressão religiosa, mas também pelas marcas de um visual que invadiu grandes cidades.

Se você não sabia dessa, então é a prova de que deve ler este artigo que conta a história do art déco. Conheça as suas principais marcas, os seus nomes expoentes, ícones para além do Cristo Redentor e, claro, entenda como levar esse design ao seu projeto!

A origem do art déco: um estilo símbolo de ascensão

O art déco é um estilo arquitetônico e decorativo que surgiu no período entre as grandes guerras, ou seja, nos anos 1920. E, apesar de sua curta duração, foi até o final de 1930 como tendência mundial e não deixou de carimbar a sua imponência na história.

O estilo, surgido na França, tem o nome derivado de arts decoratifs, termo que, traduzido, mostra que se trata de uma arte da decoração. Porém, sem deixar de lado a funcionalidade. Ou seja, o art déco não é apenas para ser admirado, mas também para ser usado.

Os móveis laqueados, a madeira e as formas geométricas marcam o estilo (Projeto: Portobello S.A.)

Rico em detalhes, o art déco foi um estilo abraçado pelas elites econômicas da época. Uma mostra de que o padrão foi mais restrito aos grandes centros econômicos e projetos residenciais que tinham condições de arcar com um décor oneroso.

As principais características das artes decorativas

Se você assistiu ao Batman de 1989, ouve Pink Floyd ou mesmo gosta de cinema brasileiro, já viu os detalhes desse rico estilo arquitetônico.

Não entendeu? Batman, o filme de Tim Burton, tem, além de uma marca gótica, uma cidade recheada de art déco.

Coringa aprecia um drinque em uma sala trabalhada em art déco no filme de Burton (Foto: IMDb)

Já o Pink Floyd colocou na capa do álbum Animals, de 1977, a foto da Usina Termelétrica de Battersea, que fica em Londres, toda em estilo art déco.

Detalhe curioso é que hoje essa indústria serve de hotel de luxo, aos moldes de um rico projeto de São Paulo: o Cidade Matarazzo.

Parece uma pintura, mas é uma foto, com o detalhe do balão imenso em formato de porco, que representa o personagem Major, do livro A Revolução dos Bichos, de George Orwell (Foto: Festival Peak)

No cinema brasileiro, a obra que traz uma das edificações de art déco mais famosas do país é Central do Brasil, a homônima estação de trens do Rio de Janeiro.

Se você ainda não reparou nesses detalhes de ambos filmes e na capa do álbum, aqui vão as principais características para observar esse estilo, que também marca outras artes:

  • materiais nobres: jade, marfim, madeira de lei envernizada, laca etc;
  • acabamentos em metais, como o cobre;
  • temas de animais e mulheres;
  • linhas retas e suntuosas;
  • arquitetura imponente;
  • formatos geométricos;
  • padrões avançados;
  • peças exclusivas;
  • tapetes grandes;
  • funcionalidade;
  • cores terrosas;
  • abstração;
  • alto luxo.

As principais cabeças que moldaram o estilo

Art déco, Tamara de Lempicka
The Convalescent, obra de Tamara de Lempicka, é uma das que explicou ao mundo o conceito de art déco (Foto: Irina)

Conheça agora os expoentes do art déco, que moldaram o estilo que embala grandes salões dos anos 1920 até os atuais, com inspiração e glamour.

Robert Eugêne Pougheon

Artista francês que trabalhou na pintura a abstração e os corpos humanos, com estilo tonificado e ângulos acentuados.

Jean Dupás

Decorador, pintor e escultor francês que empregou figuras desumanizadas com ênfase em suas obras, criando uma marca muito pessoal em suas criações e formatando o espírito da época.

Tamara de Lempicka

Pintora de origem polonesa que impulsionou a pintura no estilo com imagens femininas, altamente detalhistas e ricas em cores.

Os ícones da arquitetura e do design famosos nesse décor fino

Em tempos de isolamento social, você vai recorrer a viagens virtuais para passear por grandes cidades em busca de obras que sejam referências em art déco ou vai ao Google Imagens. Também pode buscar em longas-metragens inspirações desse estilo.

É o caso do filme Metrópolis, do diretor alemão Fritz Lang, que em 1927 mostrou a era de ouro do art déco por suas lentes. Claro, no filme o futurismo predomina, com obras que talvez nem sairiam do papel. Mas vale a pena assistir e degustar um pedacinho do cinema da época.

No mais, confira abaixo as grandes obras que mostram ao mundo o poder do art déco.

Prédio General Eletric

Originalmente hospedando as instalações administrativas da gigante da eletrônica RCA, o prédio foi erguido em 1928 pela famosa GE.

Art déco, Prédio General Electric
Seus avós provavelmente tiveram uma das icônicas geladeiras da empresa (Foto: ty law)

Empire State Building

O edifício que foi o mais alto arranha-céu de Nova York por vários anos carrega os traços retos do estilo. Ele só perdeu espaço no podium dos maiores de NY para o antigo World Trade Center.

Elevador Lacerda

Aquela visão da Baía de Todos-os-Santos, apreciada do alto de uma construção que tem uma passarela cravada em um morro, dá as caras do art déco em Salvador.

Art déco, Elevador Lacerda, Bahia
O elevador está ativo desde 1873 e esbanja muita conservação, além de uma vista panorâmica imperdível (Foto: Mtur Destinos)

Central do Brasil

A estação de trens que deu nome ao filme estrelado por Fernanda Montenegro e colocou a película de Walter Salles nas indicações do Oscar carrega a exclusividade do art déco.

Edifício Altino Arantes

Mais conhecido como Prédio Banespa, como ainda é chamado mesmo depois de ter sido privatizado, conserva em seu exterior e interior as marcas do estilo.

Art déco, Edifício Altino Arantes
As salas do prédio continuam em madeira nobre com cheirinho de novas e com mobiliário original de época, realçando a presença das artes decorativas no projeto (Foto: Luiz Fernando Almeida)

Cristo Redentor

De braços abertos para o Rio de Janeiro, quase que simulando um convite a você conhecer o art déco que nele prevalece, o Cristo Redentor carrega as linhas exuberantes do estilo.

Monumento às Bandeiras

Victor Brecheret imortalizou o estilo art déco em uma das obras mais referenciadas quando se fala na capital do estado de São Paulo.

Art déco, Monumento às Bandeiras
Às margens do Parque do Ibirapuera, o monumento colossal homenageia os bandeirantes, que cruzaram terras do país entre os séculos XVII e XVIII (Foto: 晨 昕)

Como traduzir o art déco em um projeto de arquitetura e interiores

Trazer para dentro do seu ambiente os ares do art déco não é uma tarefa muito simples. Isso porque a riqueza de detalhes e a exuberância de formatos exige combinações dosadas, para que nada fique “fora de esquadro”.

Art déco, sala
Com orientação sobre os principais componentes desse estilo suntuoso, é possível fazer verdadeiros palácios particulares, como esse da foto (Projeto: Portobello S.A.)

Invista em cortinas

O uso de cortinas arrojadas, tanto em tecidos quanto em tamanhos, é um marco do art déco. Nesse sentido, não invista em temas e cores vivas, apenas em materiais finos que denotem luxo.

Acomode poltronas e sofás com tecidos finos

Os sofás e as poltronas são uma marca registrada do estilo, que emprega veludo e entalhes revestidos de dourado, de preferência em madeiras de alta qualidade.

A chaise longue, por exemplo, é uma das peças mais cobiçadas no art déco, pois emprega o formato, a funcionalidade e o luxo que expressam fielmente esse perfil de decoração.

Use lustres arrojados

Lustres detalhados também são peças curinga de um design de interiores rico em art déco (Projeto: Estúdio HL Arquitetura e Interiores)

Esse item pode ser utilizado em vários espaços, como cozinhas, salas e quartos, sendo um complemento de peso no décor.

Abuse das formas geométricas

Almofadas, tapetes e mesmo papéis de parede carregados em formatos geométricos são maneiras-chave de chegar a um resultado ideal em art déco no seu ambiente.

Distribua espelhos

Como o art déco privilegia a suntuosidade, a arquitetura e o design de interiores devem ir pelo caminho da grandeza de peças e espaço.

Por isso, o emprego de espelhos tende a ser essencial nessa decoração, uma vez que eles promovem a amplitude visual.

Use peças que sejam grandes e preencham paredes ou portas de móveis; assim, você vai alcançar a essência do décor.

Use materiais nobres

Materiais de alta qualidade, tanto em acabamento quanto em durabilidade, são marcas desse estilo. Portanto, use madeiras nobres e aproveite para investir no porcelanato que reproduz madeira, além da jade, do marfim e de móveis laqueados.

Outro exemplo é o porcelanato com tema de mármore branco ou outro revestimento brilhoso com acabamento diferente. Assim, você vai colocar uma peça atual, estilosa e duradoura em uma composição que preza pela aparência e pelo impacto.

Opte pela exclusividade

Art déco, linha quadrante, da Portobello
Peças exclusivas são marcas do art déco. Nesse contexto, vá por caminhos de lustres, espelhos e movelaria assinados (Projeto: Portobello S.A.)

Esculturas também devem entrar em cena. Você ainda pode aproveitar coleções de revestimentos feitas por designers renomados e com assinatura que vão ao encontro do estilo.

Aposte em peças com acabamentos metálicos

Peças em cobre e dourado, de preferência lustradas para ficarem brilhosas, são traços bem importantes do art déco.

Afinal, esse décor quer mesmo uma extravagância para atrair olhares. E nesse levada, nada melhor do que peças e acabamentos em cores que são sinônimos de riqueza.

Pendure quadros grandes, com temas de mulheres e abstratos

Seguindo quase que a mesma premissa do maximalismo, o art déco faz questão de ter muitos quadros no ambiente. E que eles sejam de tamanhos médios e grandes, com molduras em acabamentos dourados ou madeira envernizada.

Já na pintura, os temas de mulheres e os abstratos — escapando do modernismo das figuras geométricas — devem estar presentes.

O art déco simboliza o viver de um meio que não estava preocupado em criar movimentos, mas sim primar pelo lado estético como demonstração de poder. Mas que, ao mesmo tempo, presenteou a arquitetura e o design de interiores com marcas singulares. Obras não faltam para provar.

Conheça também a Bauhaus, a escola que ditou o mundo da moda, das artes, da arquitetura e do design em um período conturbado do mundo!

Nenhum comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *