Menu
Projetos e Obras
Busca

Conteúdo Matérias

Arquitetura para todos

29/10/2009

“Todos os seres humanos nascem livres e iguais em direitos e dignidade”.  Frase retirada da Declaração da Independência dos Estados Unidos e que se encontra no perímetro de uma “prisão 5 estrelas” na Áustria. Fique atento: muitas pessoas estão divulgando um e-mail com as imagens da prisão, como sendo em Dubai, mas ela está localizada(…)

“Todos os seres humanos nascem livres e iguais em direitos e dignidade”.  Frase retirada da Declaração da Independência dos Estados Unidos e que se encontra no perímetro de uma “prisão 5 estrelas” na Áustria. Fique atento: muitas pessoas estão divulgando um e-mail com as imagens da prisão, como sendo em Dubai, mas ela está localizada em Leoben no estado Styria na Áustria.

BlogPortobello_Justizzentrum_09

BlogPortobello_Justizzentrum_03

Justizzentrum Leoben, em português Centro da Justiça Leoben, foi projetado pelo arquiteto austríaco Joseph Hohensinn seguindo a premissa dos direitos humanos, que está em mais uma frase disposta ao longo do terreno da construção: “Toda pessoa, privada de sua liberdade, deve ser tratada humanamente, com o respeito e dignidade inerentes ao ser humano”.

O centro, além da prisão possuiu uma corte para os julgamentos e conta com centro de esportes, academia, sala privada para visitantes, cozinha coletiva, sala de jogos, e muito mais. Abriga cerca de 200 prisioneiros.

BlogPortobello_Justizzentrum_08

BlogPortobello_Justizzentrum_07

BlogPortobello_Justizzentrum_05

BlogPortobello_Justizzentrum_04

BlogPortobello_Justizzentrum_02

Concluído em novembro de 2004, surpreende a todos com sua arquitetura ousada e moderna abusando no vidro, estrutura de aço, estética, inovação, conforto e ambientes internos e externos muito agradáveis. Por esses motivos é alvo de muitas críticas, como por exemplo, que quartos de estudantes são menos confortáveis e luxuosos que a prisão.

Com esse exemplo, reforçamos a ideia de que o arquiteto tem o dever de proporcionar o bem estar dos usuários, esteja ele fazendo uma obra faraônica ou uma habitação popular. Todos têm o direito de ter o mínimo de conforto, não importando raça ou status social.

Nós arquitetos podemos e devemos projetar pensando em melhorar e modificar a vida das pessoas, fazer com que elas se sintam mais dignas, respeitadas, felizes e cheias de sensações em qualquer ambiente por nós planejado. Sempre tomando cuidado para não impor nossa vontade ou gosto pessoal desrespeitando a opinião do cliente.  Saber mesclar o conhecimento com o sonho do cliente é um passo para o sucesso.

BlogPortobello_Justizzentrum

1 comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *