Menu
Projetos e Obras
Busca

Conteúdo Matérias

Arquitetura internacional: veja 4 projetos ao redor do mundo que merecem sua atenção

02/07/2018

Quer conhecer algumas das construções mais notáveis no contexto arquitetônico mundial? Neste post, vamos falar de um aeroporto na China, um monumento no México, um museu na Dinamarca e um teatro na Noruega. Acompanhe e inspire-se!

A arquitetura está presente em todos os lugares. Seja no consultório de um médico ou em construções luxuosas, cada projeto tem seu significado especial e pretende passar uma mensagem específica.

Existem, no entanto, aqueles que se destacam, e isso pode acontecer por diversos motivos: pela abordagem inédita de um conceito improvável, pela criatividade, pela forma como a ideia foi trabalhada ou pela intenção por trás do projeto… Alguns ganham notoriedade a ponto de se tornarem mundialmente conhecidos!

Pensando nisso, reunimos um material que tem como objetivo mostrar alguns dos projetos arquitetônicos mais relevantes ao redor do mundo, contextualizando com a realidade do profissional de arquitetura.

Você vai ver que é possível se inspirar e aplicar os conceitos em projetos do dia a dia de forma acessível. Tenha uma ótima leitura!

1. Aeroporto Internacional de Shenzhen Bao’an

Localizado em Shenzhen, na China, o aeroporto é considerado um dos mais importantes do país. Sua construção foi pensada para auxiliar os aeroportos de Hong Kong e Macau, que recebem um enorme fluxo de passageiros todo ano.

Projetado pelos arquitetos Massimiliano e Doriana Fuksas, o aeroporto foi inaugurado em 2013, e desde então é símbolo e referência na arquitetura internacional pelo fato de unir a criatividade e o conceitual de maneira única.

A ideia inicial, que serviu de base para todo o restante, faz referência às forças da natureza e seu impacto em construções — diferente de tudo que é encontrado em aeroportos convencionais.

Arquitetura internacional Aeroporto Internacional de Shenzhen Bao’an

Pensando nisso, toda a silhueta externa do aeroporto é propositalmente irregular, o que passa uma sensação de “escultura natural”, ou seja, de transformações que a natureza realiza nos objetos.

No interior, a conceitualidade do projeto se confirma a cada corredor percorrido. O terminal 3, por exemplo, foi inspirado na imagem de uma arraia.

Arquitetura internacional

O peixe tem a capacidade de se alterar fisicamente enquanto nada, transformando-se inclusive em uma espécie de pássaro debaixo d’água. A justificativa dessa inspiração é celebrar a emoção e a fantasia que envolvem um voo.

Arquitetura internacional

O projeto fez questão de priorizar a entrada de luz natural de forma tão conceitual quanto o resto: essas entradas fazem referência a uma grande colmeia. São duas camadas que simulam o padrão de favos de mel. Essas duas “peles”, colocadas uma sobre a outra, proporcionam um efeito único de luz e sombra.

Os principais materiais usados são o metal e o vidro. A paleta de cores predominante une o branco e o cinza, com alguns detalhes em preto. Toda a decoração é minimalista, o que dá um ar futurístico ao aeroporto sem perder aquele conceito inicial de valorização da natureza — existem objetos que representam árvores, por exemplo.

1.1 Como você pode se inspirar com esse projeto?

Coloque a criatividade em primeiro plano. Não fique preso em referências já existentes no mercado. Pense só: a dupla responsável pelo aeroporto inovou completamente e foi buscar inspiração em animais marinhos e do ar.

Arquitetura internacional

Lembre-se disso ao trabalhar em seus projetos: é possível mesclar conceitos inéditos de forma simples. Uma das melhores formas de conseguir isso é considerar o perfil de seus clientes, conhecendo-os de verdade.

Descubra seus gostos não somente a respeito de cores e materiais ou revestimentos favoritos, mas saiba também quais são seus desejos e sonhos. É possível adquirir muita inspiração a partir de uma simples conversa com eles.

2. Parallel Lives

O monumento mexicano é baseado em um projeto conceitual que tem o objetivo de homenagear a comunidade judaica no país e o marco de 100 anos de sua imigração.

São 100 peças esculpidas em pedra. Em uma de suas extremidades, elas possuem um ramo que se multiplica e se transforma em outras 400.

Essa foi a maneira encontrada pela Archetonic, com a liderança de Jacobo Micha Mizrahi, de homenagear as novas famílias que se formaram dentro do país a partir dos imigrantes.

O monumento tem a intenção de reforçar a vida em comunidade e celebrar a diversidade, principalmente por se tratar de um grupo tão marginalizado no passado. O genocídio de judeus, na Segunda Guerra Mundial, provocou a morte de cerca de seis milhões de pessoas.

Por mais que sejam aparentemente simétricas e padronizadas, todas as peças são particulares, diferenciando-se das outras por escritos e homenagens específicas presentes em cada uma delas.

Os principais materiais usados na obra foram a pedra vulcânica preta, o granito e o mármore. Eles foram confeccionados em diversas partes do México, se unindo no destino final: o porto de Veracruz, principal local de entrada dos imigrantes que começaram a chegar na cidade nos anos 20.

A maioria deles vinha fugindo da grande guerra que ocorria na Europa, esperando encontrar refúgio e a possibilidade de recomeçar a vida em terras tão distantes de casa. O monumento, então, deseja demonstrar a gratidão e o acolhimento da parte do México, passando a mensagem de que aquelas famílias foram e ainda são mais do que bem-vindas no país.

2.1 Como você pode se inspirar com esse projeto?

Esteticamente falando, a aplicação de tons escuros em pedra do monumento pode ser reproduzida em seu projeto. O porcelanato preto, por exemplo, está em alta e é símbolo de ambientes sofisticados. É possível mesclar usando cores parecidas, como tonalidades em marrom e cinza.

3. Danish National Maritime Museum

Projetado no ano de 2013, o Museu Marítimo Nacional Dinamarquês fica na cidade de Helsingor, a apenas 50 quilômetros de distância de Copenhague.

O museu, aclamado internacionalmente, possui um grande diferencial: ele foi construído debaixo da terra. Os arquitetos quiseram preservar o ambiente, que já foi um cais no passado, usando as docas que permaneceram ali por mais de 60 anos na construção do museu que celebra a Dinamarca.

A história marítima do país é contada dentro e em volta das docas, que se situam a sete metros abaixo do solo, interligadas por diversas pontes que unem os ambientes do museu.

Além dos salões de exposições, há auditórios, salas de aula, cafeteria e escritórios. A exposição faz um panorama completo de toda a jornada da Dinamarca e inclui outros conceitos como o de guerra, comércio, porto e navegações.

O museu está localizado ao lado do famoso Castelo de Kronborg, conhecido por ser cenário da peça Hamlet, escrita por Shakespeare. Conhecido também como “Castelo de Hamlet”, é o mais famoso de todo o país. Um dos arquitetos responsáveis pelo projeto, Bjarke Ingels, afirmou em entrevista que o fato de o museu ser subterrâneo acabou contribuindo também para que a construção não causasse grandes impactos no castelo.

O principal material usado no projeto é o vidro. Com o reaproveitamento das docas, foi possível preservar os revestimentos do local, o que cria um ar nostálgico que remete à realidade dos trabalhadores marítimos da época.

Os vidros usados nas diversas pontes que ligam os salões conseguiram contrastar muito bem com o material já existente, juntamente com detalhes estruturais em aço e metal em tons de cinza e branco. É isso que proporciona, inclusive, um contraste do moderno e atual com o antigo que fazia parte da realidade do país no passado.

3.1 Como você pode se inspirar com esse projeto?

Tendo o museu como inspiração, é possível aprender que muitas vezes será preciso se reinventar de acordo com o ambiente no qual você estará trabalhando. O terreno é muito estreito? Ouse na altura. É muito vasto? Fique livre para ampliar na largura.

Mais do que isso, saiba explorar o que já está disponível. Em um projeto, móveis podem ser remodelados e convertidos em algo completamente novo, por exemplo. A customização, além de proporcionar esse efeito de novidade, transforma os objetos em bens exclusivos e pessoais, com a cara do cliente.

No caso de reformas estruturais, pense na possibilidade de aproveitar algumas partes do projeto inicial, para que não seja preciso começar tudo do zero.

4. Kilden Performing Arts Centre

Arquitetura internacional Kilden Performing Arts Centre

Nova sede que abriga o Agder Teater, a Kristiansand Symphony Orchestra e o Opera Sø, o prédio norueguês conquistou o coração de todo o país por apresentar extrema versatilidade.

O centro regional que abrange as mais diversas expressões artísticas fica na cidade de Kristiansand, e foi responsável por aumentar a participação e o engajamento da população em concertos e peças teatrais.

A arquitetura do prédio é moderna e sustentável. Sua imensa parede formada por quadriculados de vidro permite que a luz do sol entre ao longo de todo o dia, além de proporcionar uma paisagem maravilhosa durante a noite.

O conceito moderno é colocado em prática com aplicações em madeira no teto, que fazem alusão às grandes cortinas tradicionais dos teatros.

De acordo com um dos arquitetos responsáveis pelo projeto, o objetivo dessa estrutura é promover maior união entre os artistas e os espectadores, em geral divididos justamente pela cortina e pelo palco. A sensação que o grupo quis passar é a de entrar em seu próprio espetáculo particular.

A versatilidade tão aclamada pela crítica se encontra no fato de que os salões do prédio podem se reinventar de acordo com as necessidades do momento.

Ou seja, o local está pronto para receber as mais diversas demandas. Por exemplo, hoje pode ser preciso um salão de ópera, porém na semana que vem a mesma sala pode ser transformada em um grande teatro. Um dos recursos que permitem essa flexibilidade é um sistema de acústica ajustável.

O toque modernista e ousado — percebido no uso de concreto em um ambiente onde tradicionalmente a madeira predominava — tem muita influência do grupo de arquitetos líderes do projeto.

Samuli Woolston, da firma ALA Architects, acredita que a arquitetura deve fazer a população feliz e proporcionar emoções genuínas.

Em uma de suas entrevistas, ele afirma que as pessoas apreciam construções que possuem expressão e características únicas. Além disso, Woolston defende que a arquitetura deve ser muito mais do que uma solução funcional — e sim uma forma de proporcionar algo realmente relevante para a sociedade.

4.1 Como você pode se inspirar com esse projeto?

A versatilidade é, sem dúvidas, a maior lição que pode ser tomada do projeto norueguês. Estamos vivendo uma época em que o funcional é colocado como prioridade, e as pessoas desejam viver em ambientes cada vez mais práticos.

Pensando nisso, leve o Kilden Performing Arts Centre como sua maior inspiração. Seja em ambientes pequenos que demandam técnicas para parecerem maiores, em casas sustentáveis que consomem menor quantidade de luz e água e têm baixo custo de manutenção ou em espaços acoplados em um mesmo cômodo (como cozinha e sala, por exemplo).

Outro ponto importante é a sustentabilidade, em especial no que diz respeito aos gastos com energia. Resolver isso é bem simples.

Basta usar o vidro para permitir a entrada de luz natural, por exemplo, diminuindo a necessidade de manter as lâmpadas acesas em determinados momentos do dia. Além de prática e econômica, essa solução é esteticamente bonita e se encaixa bem na maioria dos projetos.

Faça também um estudo dos materiais mais sustentáveis, como os pisos permeáveis. Você sabia que eles são ótimos para as cidades, já que permitem a entrada de água no solo?

O porcelanato também é uma alternativa inteligente, já que sua espessura poupa muita matéria-prima e suas sobras podem ser reaproveitadas na produção de novos revestimentos.

Outra vantagem é que eles reproduzem materiais naturais como pedras, mármore e madeira. Isso dispensa a compra desses recursos que são retirados diretamente da natureza, o que provoca grande impacto.

É possível tirar diversas lições desses projetos criativos ao redor do mundo. A principal delas é, inclusive, muito pregada pelos arquitetos responsáveis por eles: a forma como a arquitetura precisa ser vista tanto pela sociedade quanto pelos profissionais.

Não é apenas sobre o projeto do apartamento de um cliente, sobre a reforma da sala de reuniões de uma empresa, sobre determinado estilo arquitetônico ou sobre uma paleta de cores. Pense que seu trabalho causa influência direta na rotina das pessoas que dependerão dele, podendo gerar ótimas sensações, se feito com cuidado, ou desconforto caso as soluções não sejam bem pensadas.

É necessário abrir a mente para novas possibilidades. Acredite que o trabalho do profissional de arquitetura vai muito além da estética. Ele traz inspirações, objetivos e muita história de vida por trás, e cada um dos exemplos abordados neste texto consegue demonstrar isso.

E então, gostou dos quatro projetos que mostramos neste post? Tem alguma sugestão de outra obra que seja tão incrível quanto essas? Deixe um comentário e compartilhe a sua opinião com a gente!

Nenhum comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *