Menu
Projetos e Obras
Busca

Conteúdo Arquitetura

Arquitetura hospitalar e a influência na saúde e bem-estar do paciente

10/01/2020

Saiba como a arquitetura hospitalar pode influenciar de forma positiva a saúde e recuperação do paciente, familiares e colaboradores dentro da instituição!

Nos últimos anos, a arquitetura hospitalar passou por grandes mudanças. Contudo, já é de longa data que tais projetos arquitetônicos visam melhorar a saúde e bem-estar dos pacientes em seu espaço.

Florence Nightingale já pensava nisso enquanto cuidava dos enfermos na guerra da Crimeia, em 1853. Visando conceitos como ventilação, iluminação e higiene, a enfermeira pioneira estabeleceu um novo modelo de espaço de internação. Dessa forma, inspirando a divisão clínica dos hospitais.

O conceito de alocação de pacientes, como conhecemos atualmente, na Terapia Intensiva nasceu em 1854 por meio de  Florence Nightingale (Imagem: AMIB)

O conceito de alocação de pacientes, como conhecemos atualmente, na Terapia Intensiva nasceu em 1854 por meio de  Florence Nightingale (Imagem: AMIB)

Esse padrão é utilizado e aperfeiçoado ainda nos dias atuais com o objetivo de desenvolver espaços funcionais que auxiliem na recuperação do paciente e ainda promovam comodidade de familiares e colaboradores.

Curiosidades à parte, o post de hoje foi desenvolvido para que você entenda como a arquitetura hospitalar pode ajudar não só no bem-estar, mas também na saúde e melhora do paciente. Acompanhe!

O avanço da arquitetura hospitalar

O avanço na área da saúde é constante, evoluindo diagnósticos e tratamentos, além de desenvolver procedimentos mais efetivos. A arquitetura hospitalar está ligada diretamente à prevenção e promoção da saúde. Assim, tornando-se uma grande influência na recuperação do paciente.

Antes considerados frios e impessoais, é preciso destacar que os ambientes hospitalares transmitiam a sensação de distância e insegurança ao paciente e familiar, focado em higiene e tecnologia.

No entanto, a arquitetura pós-moderna foi responsável por apresentar uma visão humanizada e acolhedora. Assim, criando espaços confortáveis e aconchegantes até mesmo para os profissionais de saúde.

Arquitetura pós-moderna foi responsável por apresentar uma visão humanizada e acolhedor do ambiente hospitalar (projeto: Lilian Caputi)

Arquitetura pós-moderna foi responsável por apresentar uma visão humanizada e acolhedor do ambiente hospitalar (projeto: Lilian Caputi)

Fatores influentes na arquitetura hospitalar

São inúmeros os fatores que têm influência direta na saúde, bem-estar e recuperação do indivíduo por meio da arquitetura hospitalar. Conheça os principais que contribuem positivamente no processo.

Iluminação

A iluminação é um fator que atua no equilíbrio psicofisiológico dos pacientes. Assim, como as cores, é capaz de promover a humanização do ambiente levando sensação de aconchego e melhorando o humor e processo de recuperação.

A iluminação faz toda a diferença no processo de cura dos pacientes (Projeto: Sidnoia Porto)

A iluminação faz toda a diferença no processo de cura dos pacientes (Projeto: Sidnoia Porto)

Cores e decoração

Além da iluminação, as cores de um ambiente têm ação direta no humor das pessoas. Hospitais e centros de saúde sempre buscaram cores frias, representando higiene e neutralidade.

Com a modernização da arquitetura hospitalar, os tons neutros utilizados deram espaço para cores mais alegres, com tons quentes que promovem o bem-estar. Junto dessa mudança, o revestimento e a decoração foram introduzidos de forma especial.

Em hospital para crianças, tons neutros deram espaço para cores mais alegres que promovem o bem-estar (Projeto: Melissa Fazolino)

Em hospital para crianças, tons neutros deram espaço para cores mais alegres que promovem o bem-estar (Projeto: Melissa Fazolino)

Quadros, luminárias e outros estilos de móveis são utilizados para diminuir a sensação de impessoalidade e ainda proporcionar ao paciente e familiar a percepção de acolhimento. Novos revestimentos foram introduzidos para realçar os olhares e levar a ideia de conforto e sofisticação também neste ambiente.

Ventilação

Além de proporcionar conforto e bem-estar, a utilização de áreas e fachadas com ventilação natural tem grande importância. A renovação constante do ar presente no ambiente auxilia no combate às infecções e transmissão de doenças por meio da incubação de microrganismos presentes na atmosfera.

Em casos de doenças transmissíveis, o isolamento também é criado de forma segura e eficaz, com o objetivo de permitir a recuperação do paciente sem que ocorra o contágio de outros, assim como da equipe e ainda permite que o indivíduo se sinta confortável e assistido sem se sentir excluído.

Conforto térmico

Fator não tão perceptível aos olhos de pacientes e familiares dentro de uma instituição, o conforto térmico é fundamental para a arquitetura hospitalar. A temperatura é variada conforme a clínica, sendo utilizada para preservar aparelhos, diminuir a proliferação de vírus e bactérias. Consequentemente, auxiliando no quadro clínico dos pacientes e também no conforto.

Ergonomia

A arquitetura hospitalar também visa promover o bem-estar e preservação da saúde do colaborador. Pensando nisso, o tempo que o profissional de saúde passa dentro do ambiente de trabalho passou a ser uma preocupação.

Resultando na criação de postos de trabalhos ergonômicos que facilitam o acesso à clínicas e leitos. Essa medida melhora o desempenho, diminui as taxas de absenteísmo e influencia diretamente na assistência ao paciente.

Acessibilidade

Hospitais e clínicas são ambientes que devem estar preparados para receber pessoas com as mais diversas necessidades, desde básicas até específicas. Estes ambientes devem zelar pela saúde, comodidade e acessibilidade dos que ali estão, sejam jovens, crianças, adultos ou idosos em suas diferentes condições, como uso de muletas, cadeira de rodas e outros.

Hospitais e clínicas devem estar preparados para receber pacientes com as mais diversas necessidades, desde básicas até específicas (Imagem: flickr)

Hospitais e clínicas devem estar preparados para receber pacientes com as mais diversas necessidades, desde básicas até específicas (Imagem: Flickr)

Sustentabilidade

Ainda que seja pequena, a instituição hospitalar pode adotar medidas de preservação do meio ambiente criando uma estratégia adequada, afinal, mesmo que mínimas, ações sustentáveis sempre podem surtir grandes efeitos.

O Design Biofílico pode ser uma boa pedida nesse caso. Pois, ele explora a sustentabilidade de uma forma inovadora para criar ambientes naturais que melhoram a saúde e bem-estar. Temos como exemplo o  Hospital Khoo Teck Puat, em Cingapura, que integrou mais de 700 espécies nativas de plantas e árvores aromáticas à estrutura e arredores da construção.

Design Biofílico também pode ser aplicado à arquitetura hospitalar melhorando a saúde e bem-estar (Imagem: Youtube)

Design Biofílico também pode ser aplicado à arquitetura hospitalar melhorando a saúde e bem-estar (Imagem: Youtube)

O Hospital Khoo Teck Puat (foto acima) ganhou vários prêmios por sua arquitetura. Entre eles, o Prêmio de Design Biofílico do International Future Living Institute.

Iniciativas como a implementação de torneiras automáticas e vasos sanitários com sistema de caixa acoplada também podem proporcionar grande economia de água, além de contribuir para a diminuição da propagação de microrganismos. Outra medida que afeta diretamente a saúde diante da arquitetura hospitalar, é o planejamento adequado para o descarte de lixo hospitalar.

Olhar humanizado na arquitetura hospitalar

Os atuais projetos da arquitetura hospitalar são elaborados criando novos conceitos de uso para os ambientes, com jardins e áreas verdes que tornam a estadia do paciente mais leve, auxiliando na sua recuperação e livrando-o da sensação de estar isolado do restante do mundo.

Você pôde perceber que a arquitetura hospitalar influencia diretamente na saúde e bem-estar de pacientes, familiares e colaboradores da instituição, ajudando na recuperação, qualidade de vida e promoção à saúde. Por esse motivo, é essencial que o ambiente siga estes conceitos com a finalidade de evitar agravos ao quadro do paciente e proporcionar uma boa recuperação.

Agora que você sabe como a arquitetura hospitalar pode ajudar na saúde e bem-estar do paciente e a influência das cores neste segmento, que tal conhecer também o papel das cores para a construção de um ambiente sofisticado?

 

Nenhum comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *