Menu
Projetos e Obras
Busca

Conteúdo Arquitetura

Arquitetura alemã: conheça as características desse estilo

24/01/2018

Este texto faz parte de uma série de artigos que mostram como a arquitetura de diversos países influenciou o estilo brasileiro. Ao entender as principais características da arquitetura dessas culturas, será possível compreender melhor como elas foram incorporadas em terras brasileiras, além de se inspirar para produzir projetos cada vez mais incríveis e cheios de referência.

Cair e se reerguer: a história da Alemanha se reproduz em diferentes áreas do país. Indústria, comércio, cultura e até mesmo as artes tiveram que se reinventar após guerras e revoluções. Na arquitetura, não foi diferente.

Marcadas pelos telhados inclinados e os detalhes em madeira, as casas no modelo “enxaimel” nos remetem imediatamente à Alemanha. Mas você sabe por que esse estilo se tornou tão disseminado no país?

Se você se interessa pelo tema e quer saber mais sobre a arquitetura alemã, continue a leitura do post!

A história da arquitetura alemã

Entre os séculos XVIII e XIX d. C, a arquitetura alemã seguia o mesmo modelo de todas as regiões dominadas pelos romanos: uma muralha ao redor de ocupações quadrangulares, divididas por duas vias principais que se cruzavam e marcavam o encontro dos poderes da época, a sede de comando e o templo religioso — respectivamente, representando o poder secular e a religião.

arquitetura alemã

Com o enxaimel, as casas passaram a durar gerações e evoluir tecnicamente incluindo vários elementos estruturais e culturais.

O fim da era romana na região deu início à era medieval. Com o passar do tempo, as noções de sociedade e organização evoluíram concomitantemente ao crescimento das cidades. Um novo estilo arquitetônico também surgiu.

Já desapegados das grandes muralhas, o povo alemão ergueu castelos, igrejas, mercados. Nessa época, já havia uma clara divisão entre a nobreza e as classes menos privilegiadas, traduzida no tamanho das residências. Quanto maiores as casas, mais abastadas eram as pessoas.

O tempo passou e os padrões e estilo de construções também foram desenvolvidos. Surgia, então, um dos estilos que mais caracterizam e identificam a Alemanha: o estilo enxaimel.

Mesmo após batalhas medievais e as guerras mundiais, o Fachwerk — palavra em alemão para enxaimel — foi preservado e é bastante utilizado na atualidade.

O estilo enxaimel

Trata-se de uma técnica de construção baseada na montagem de paredes com hastes de madeira encaixadas entre si. O posicionamento dessas hastes pode ser horizontal, vertical ou inclinado e o preenchimento entre os espaços é feito, basicamente, por pedras e/ou tijolos.

arquitetura alemã

Os tirantes de madeira dão estilo e beleza às construções do gênero Enxaimel, produzindo um caráter estético único

O perfil estético é bem característico quando o assunto é o estilo enxaimel. As peças de madeira asseguram beleza às construções, dando a elas um ar mais robusto.

Um outro fator marcante é o telhado. Bastante inclinado, esse padrão foi estabelecido devido ao clima alemão, reconhecido pelo alto volume de chuvas e umidade durante praticamente todo o ano. O motivo é o seguinte: a estrutura elevada e bem inclinada faz com que a madeira não se molhe.

De modo geral, as casas em estilo enxaimel eram fáceis de construir e eram bem acessíveis financeiramente. O processo de montagem se dava nas seguintes etapas:

  • Construção do esqueleto da casa, formado pelas vigas e toras de madeira, e o posicionamento das peças horizontais, verticais e diagonais;
  • Preenchimento dos espaços, basicamente feito por pedras, tijolos ou outros recursos disponíveis na época da construção, como barro socado e outros tipos de rochas.

O modelo é utilizado até hoje em diferentes cidades da Alemanha. Alguns mantêm o padrão tradicional e outros preferem fazer releituras com adaptações mais modernas e contemporâneas. O estilo enxaimel, aliás, é utilizado em diversos outros países ao redor do mundo, inclusive no Brasil, em cidades que têm forte influência alemã.

O uso de cores vibrantes nas construções

O povo alemão é reconhecido pelo seu pragmatismo e objetividade. Tudo feito por eles deve ter um propósito e deve cumprir um papel.

Na arquitetura, o mesmo acontece. Em todas as construções, a funcionalidade dos cômodos e móveis sempre foi uma questão importante para o planejamento e execução das obras. Além da disposição estratégica de cada espaço de uma casa e dos seus móveis, as cores também eram pensadas de acordo com os mesmos critérios.

arquitetura alemã

Construções em Bamberg, na Alemanha

Principalmente na parte externa da casa, as cores vibrantes compõem um visual sóbrio, mas, ao mesmo tempo, marcante e definido — até impactante, de certa forma. Vermelho, alaranjado, amarelo, azul, verde… As variações são infinitas e preenchem as construções por completo.

O curioso desse uso de cores é a composição e atmosfera que as várias casas formam nas ruas e vilas alemãs. As construções são praticamente monocromáticas, mas, quando unidas à vizinhança, formam um verdadeiro arco-íris. As casas, cada uma com sua cor, se unem para a criação de uma paisagem vibrante e quente, destoando da frieza do clima alemão.

O minimalismo nos traços da arquitetura alemã

O estilo minimalista está associado à funcionalidade das obras da arquitetura alemã. Funcionalismo e minimalismo se complementam perfeitamente, afinal, o propósito do estilo é deixar de lado os excessos e priorizar apenas o que é essencial.

Nesse contexto, vale lembrar que a famosa frase “menos é mais” é de autoria de Ludwig Mies Van Der Rohe, um arquiteto alemão visto como o principal nome do minimalismo.

De modo geral, as construções desse estilo têm um visual clean. Possuem linhas retas e perpendiculares e abusam do uso de materiais industriais, como concreto e vidro. Há um foco maior na integração e aproveitamento de espaços e, principalmente nas áreas internas, o uso de cores neutras e calmas é mais utilizado.

Linha Ecollection, da Portobello. Além do tom natural, foi desenvolvida uma cor com nuance marfim, alcançada a partir de um processo artesanal de clareamento sob a água. A coleção resgata o Pau Brasil em porcelanato e surpreende pela beleza da cor e dos veios dessa madeira.

O espírito modernista como inspiração para os profissionais

O estilo da arquitetura alemã é, hoje, visto como fonte de inspiração e referência para profissionais e estudantes de arquitetura em todo o mundo. Associado a uma visão e recursos mais modernos, essas mesmas pessoas criam releituras do padrão alemão e, adequadas à contemporaneidade, oferecem um novo olhar à arquitetura tradicional.

As vigas de aço e chapas de fibrocimento substituem as toras de madeira no estilo enxaimel. Da mesma maneira, os preenchimentos são feitos de alvenaria ou vidro temperado, sempre de acordo com a função da parede na casa ou dentro de um cômodo.

Já os telhados passam a ter diferentes níveis de altura e inclinação, sempre com um propósito mais estético do que funcional na atualidade.

arquitetura alemã

A grande inclinação dos telhados é uma das grandes características da arquitetura alemã

A utilização do aço garante mais leveza e dá uma identidade ao projeto executado. As paredes de vidro oferecem mais iluminação e promovem a sensação de mais espaço, despertando até mesmo um senso de liberdade.

Os ambientes integrados favorecem um melhor aproveitamento de cada canto da casa para diferentes finalidades. Descanso e conforto ou agito e encontros com os amigos são oferecidos de maneira mais eficiente e simplificada.

arquitetura alemã

Linha Ecollection, da Portobello. Além do tom natural, foi desenvolvida uma cor com nuance marfim, alcançada a partir de um processo artesanal de clareamento sob a água. A coleção resgata o Pau Brasil em porcelanato e surpreende pela beleza da cor e dos veios dessa madeira.

O estilo alemão em terras brasileiras

A influência alemã faz parte do dia a dia de qualquer brasileiro. Seja no hábito cervejeiro de ambas as nações, na gastronomia recheada de salsicha e batatas, na moda esportiva e casual ou até mesmo no cenário automotivo, sempre há algo alemão em nosso cotidiano. Na arquitetura e construção, não é diferente.

arquitetura alemã

Construção na cidade de Pomerode, em Santa Catarina. A cultura alemã tem forte influência nos costumes, na arquitetura e até no idioma.

Marcadas por uma beleza e imponência características, as construções de estilo carregam toda a disciplina, dedicação e personalidade alemã para diferentes locações brasileiras. Muitas delas foram construídas pelos próprios alemães. Munidos de máquinas e equipamentos de alta tecnologia, principalmente na época em que migraram para o Brasil, eles mesmos fabricaram tijolos, telhas e pisos que traziam toda a sofisticação germânica.

Um local que tem esse DNA alemão é o município de Cruzeiro do Sul, no Acre. Desenvolvida por missionários alemães da Igreja Católica, a cidade tem como principais cartões-postais as construções alemãs que foram sendo erguidas desde o início da década de 1930. A partir de então, o estilo e a identidade marcados por tijolos e pedras chamam a atenção de todos que passam por lá.

A influência arquitetônica alemã também está presente no resto do Brasil — principalmente em cidades do sul do País. Blumenau e Pomerode, em Santa Catarina, por exemplo, são municípios que, além do estilo enxaimel e da arquitetura alemã, trazem toda a cultura e os costumes de uma nação que foi e ainda é marcante na história mundial.

arquitetura alemã

Blumenau, em Santa Catarina. Os traços da cultura germânica são percebidos em edificações, no artesanato, na gastronomia e festas

Se você quer conhecer outros estilos de arquitetura ao redor do mundo, siga nossas redes sociais — estamos no FacebookTwitter e Instagram — e receba conteúdos exclusivos sobre estilo, design, decoração e móveis.

7 Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *