Menu
Projetos e Obras
Busca

Conteúdo Matérias

Arquitetos famosos: conheça os principais da história do mundo

03/01/2020

Neste artigo, reunimos alguns nomes de arquitetos famosos, em um post inspirador. Confira!

A arquitetura começa com uma ideia e os arquitetos famosos não apenas partem em viagens radicais ao desconhecido, eles também conseguem voltar com joias de pura beleza e engenhosidades incríveis.

A arquitetura, desde sempre, se distinguiu das outras formas de arte, porque desempenha um papel funcional e estético, desde arquiteturas residenciais às grandes construções deixadas como herança para a nossa história. Assim, oferecendo abrigo, é claro, mas também moldando nossas experiências diárias.

Buscando aumentar as referências dos grandes nomes da arquitetura, enfrentamos a difícil missão de reunir alguns dos  arquitetos famosos da história do mundo e as principais obras deixadas por eles! Acompanhe:

Os arquitetos famosos da história do mundo

1. Antoni Gaudí

Antoni Placid Gaudí i Cornet, conhecido como Antoni Gaudi (Foto: Wikipedia)

Antoni Placid Gaudí i Cornet, conhecido como Antoni Gaudi (Foto: Wikipedia)

Gaudí (nascido em 25 de junho de 1852 em Reus, Espanha) passou toda a sua carreira em Barcelona, ​​onde construiu todos os seus projetos. O mais incrível, que o ajudou a ser consagrado como um dos arquitetos famosos do mundo é a catedral La Sagrada Familia. A obra foi iniciada em 1883 e ainda em construção nos dias atuais.

Uma das obras mais importantes do arquiteto permanecem em construção, mesmo chegando aos 136 anos (Foto: Pexels)

Uma das obras mais importantes do arquiteto permanecem em construção, mesmo chegando aos 136 anos (Foto: Pexels)

Seu estilo é uma mistura ornamentada de elementos barrocos, góticos, mouros e vitorianos com trabalhos em azulejos ornamentais inspirados em formas encontradas na natureza.

O trabalho de Gaudí influenciou as gerações subsequentes de modernistas.

2. Álvaro Siza

Álvaro Joaquim [Carneiro] de Melo Siza Vieira, em 2012 (foto: Wikipedia)

Álvaro Joaquim [Carneiro] de Melo Siza Vieira, em 2012 (foto: Wikipedia)

Álvaro Joaquim de Melo Siza Vieira (nascido em 25 de junho de 1933 em  Matosinhos, Portugal) é arquiteto e educador, conhecido internacionalmente também como Álvaro Siza.

Reforma do Parque de Serralves é uma das obras mais conhecidas do arquiteto português (Foto: Divulgação/Fundação Serralves)

Reforma do Parque de Serralves é uma das obras mais conhecidas do arquiteto português (Foto: Divulgação/Fundação Serralves)

Licenciou-se em arquitetura em 1955, na antiga Escola de Belas Artes da Universidade do Porto. Concluiu o seu primeiro trabalho construído (quatro casas em Matosinhos) antes de terminar os estudos em 1954, no mesmo ano em que iniciou sua clínica particular no Porto.

Álvaro também participou de reformas e restaurações de outras grandes obras, como o Palazzo Donnaregina, em Nápoli, na Itália (Foto: Divulgação/Museo Madre)

Álvaro também participou de reformas e restaurações de outras grandes obras, como o Palazzo Donnaregina, em Nápoli, na Itália (Foto: Divulgação/Museo Madre)

Em 1992, recebeu o Prêmio Pritzker pelo projeto de reforma que coordenou na área do Chiado, em Lisboa, um setor comercial histórico que foi completamente destruído pelo fogo, em agosto de 1988.

Siza acredita que os arquitetos não inventam nada. Ou seja, eles apenas transformam a realidade.

Entre as obras mais populares e criativas de Siza se encontram a Casa de Chá da Boa Nova, Piscina da Maré, Palazzo Donnaregina e o Parque Serralves.

3. Frank Lloyd Wright

Frank Lloyd Wright (Foto: Wikipedia)

Frank Lloyd Wright (Foto: Wikipedia)

Natural de Wisconsin (EUA), Wright revolucionou a arquitetura do século XX. Além disso, sua educação no meio-oeste dos Estados Unidos desempenhou um papel crucial na formação de sua sensibilidade.

A Casa da Cascata é uma das obras mais inspiradoras do artista (Foto: Divulgação/Western Pennsylvania Conservancy)

A Casa da Cascata é uma das obras mais inspiradoras do artista (Foto: Divulgação/Western Pennsylvania Conservancy)

Inspirado no edifício baixo que pontilhava as planícies americanas, Wright criou o estilo Prairie House como uma reação à estética vitoriana predominante, que enfatizava a decoração escura e os enfeites ocupados por dentro e por fora. Em seu lugar, Wright empregava geometrias limpas, com ênfase em planos horizontais.

Seu edifício mais famoso, Falling Water (Casa da Cascata), uma residência em Bear Run, Pensilvânia, foi  projetada para o magnata da loja de departamentos de Pittsburg, Edgar Kaufmann em 1935.

A obra apresenta varandas retangulares empilhadas que parecem flutuar sobre a cachoeira natural incorporada à casa.

The Imperial Hotel, em Osaka, no Japão, também nos mostra a grandiosidade das obras do arquiteto (Foto: Divulgação/The Imperial Hotel)

The Imperial Hotel, em Osaka, no Japão, também nos mostra a grandiosidade das obras do arquiteto (Foto: Divulgação/The Imperial Hotel)

Mais tarde em sua carreira, Wright adotaria elementos curvilíneos, uma mudança que encontrou sua expressão mais célebre no Solomon.

Por dentro, podemos identificar a assinatura do arquiteto nos detalhes da obra (Foto: Divulgação/The Imperial Hotel)

Por dentro, podemos identificar a assinatura do arquiteto nos detalhes da obra (Foto: Divulgação/The Imperial Hotel)

4.César Pelli

César Pelli (Foto: Divulgação/G1)

César Pelli (Foto: Divulgação/G1)

César Pelli (12 de outubro de 1926) nasceu na Argentina, onde obteve um diploma em arquitetura pela Universidade de Tucuman.

O edifício Sky Costanera, em Santiago do Chile, está entre uma de suas obras mais famosas. De uso comercial, o prédio conta com um shopping de luxo nos três primeiros andares e o último andar, se localiza o mirante mais alto da América Latina.

O edifício Sky Costanera, em Santiago do Chile, uma de suas obras mais famosas (Foto: Divulgação/ Sky Costanera)

O edifício Sky Costanera, em Santiago do Chile, uma de suas obras mais famosas (Foto: Divulgação/ Sky Costanera)

Seus projetos evitaram preconceitos formalistas. Ele acredita que os edifícios devem ser cidadãos responsáveis ​​e que as suas qualidades estéticas devem crescer, a partir das características específicas de cada projeto. Ou seja, como sua localização, sua tecnologia de construção e seu objetivo.

O Museu Nacional de Arte de Osaka também é uma das grandes obras do arquiteto (Foto: Divulgação/ Nmao)

O Museu Nacional de Arte de Osaka também é uma das grandes obras do arquiteto (Foto: Divulgação/ Nmao)

Em busca da resposta mais adequada a cada projeto, seus projetos cobriram uma ampla gama de soluções e materiais.

Em 1995, o Instituto Americano de Arquitetos concedeu à Pelli a Medalha de Ouro, em reconhecimento a uma vida de realizações distintas na arquitetura.

E em 2004, ele recebeu o Prêmio Aga Khan de Arquitetura pelo design das Torres Petronas, Kuala Lumpur, na Malásia.

5. Zaha Hadid

O Guangzhou Opera House é uma pérola da arquitetura, que fica localizada na região de Cantão, China (Foto: Divulgação/Zaha Hadid)

O Guangzhou Opera House é uma pérola da arquitetura, que fica localizada na região de Cantão, China (Foto: Divulgação/Zaha Hadid)

Uma das poucas mulheres que subiram ao nível de arquiteta estelar e a primeira a ganhar a versão do Oscar de arquitetura, o Prêmio Pritzker – Zaha Hadid (1950–2016).

Zaha Hadid (31 de outubro de 1950, Bagdá, Iraque) era conhecida por projetos futuristas que empregavam linhas curvas e curvas.

 Na foto, podemos ver a imponência do Aljada Central Hub, nos Emirados Árabes Unidos (Foto: Divulgação/Zaha Hadid)

Na foto, podemos ver a imponência do Aljada Central Hub, nos Emirados Árabes Unidos (Foto: Divulgação/Zaha Hadid)

6. Oscar Niemeyer

Oscar Ribeiro de Almeida Niemeyer Soares Filho (Foto: Acervo/Fundação Oscar Niemeyer) 

Oscar Ribeiro de Almeida Niemeyer Soares Filho (Foto: Acervo/Fundação Oscar Niemeyer

O arquiteto brasileiro Oscar Niemeyer (1907–2012) foi uma das figuras-chave no desenvolvimento do design modernista do meio do século e um dos arquitetos famosos mais célebres do Brasil.

Entre as grandes obras de Niemeyer, estão o Congresso Nacional e o Palácio do Planalto, em Brasília (Foto:Wikipedia)

Entre as grandes obras de Niemeyer, estão o Congresso Nacional e o Palácio do Planalto, em Brasília (Foto:Wikipedia)

Antecipando o trabalho de Zaha Hadid, Niemeyer empregou formas curvilíneas ousadas em uma época em que reinava o quadrado Internacional Style e a proposta de Mies Van der Rohe de que “menos é mais” era o mantra do campo arquitetônico.

Niemeyer também foi o responsável pela arquitetura dos CIEPs "Brizolão" de ensino fundamental e médio, no Rio de Janeiro (Foto: Divulgação/CIEP207)

Niemeyer também foi o responsável pela arquitetura dos CIEPs “Brizolão” de ensino fundamental e médio, no Rio de Janeiro (Foto: Divulgação/CIEP207)

Niemeyer fazia parte da equipe de design por trás do prédio da ONU, em Nova York. Mas, seu projeto mais famoso e ambicioso foi, sem dúvida, os edifícios cívicos de Brasília, a cidade planejada que serve como capital do Brasil desde 1960.

7. Mies Van der Rohe

Ludwig Mies van der Rohe (Foto: Wikipedia)

Ludwig Mies van der Rohe (Foto: Wikipedia)

De acordo com a proposição de que “menos é mais”, o arquiteto alemão Mies Van der Rohe (27 de março de 1886, Aquisgrana, Alemanha) reduziu a arquitetura às formas geométricas elementares. Assim, apontando o caminho para o minimalismo e tornando um dos grandes arquitetos famosos alemães.

Na foto, vemos o projeto Nuns' island gas station, que fica em Montreal, no Canadá (Foto: Wikipedia) 

Na foto, vemos o projeto Nuns’ island gas station, que fica em Montreal, no Canadá (Foto: Wikipedia

As obras de Mies Van der Rohe têm o minimalismo e a simplicidade como marco. Ele baniu todos os vestígios de ornamentação, usando as qualidades inatas de materiais como aço e vidro laminado para definir a aparência de seus edifícios.

Essa abordagem surgiu de outra crença – forma igual à função – adotado na Dessau Bauhaus, pela qual ele serviu como o último diretor, antes dos nazistas a fecharem.

O Martin Luther King Jr. Memorial Library, em Washington D.C, traz o estilo único do arquiteto (Foto: Wikipedia)

O Martin Luther King Jr. Memorial Library, em Washington D.C, traz o estilo único do arquiteto (Foto: Wikipedia)

Seus projetos enfatizavam o racionalismo e a eficiência como o caminho para a beleza, uma abordagem exemplificada pelo Pavilhão de Barcelona, ​​construído para abrigar a exposição da Alemanha para a Exposição Internacional de 1929, em Barcelona.

Nele, você pode ver que, embora Mies (o nome pelo qual ele é mais conhecido) tenha rejeitado detalhes decorativos, ele não era opulência adversa, como o uso liberal de mármore, atix vermelho e travertino na estrutura atesta.

A obra-prima resultante é apenas compatível, talvez, com a torre de Mies’s Seagram em Nova York.

8.Dror Benshetrit

Dror Benshetrit (Foto: Studio Dror)

Dror Benshetrit (Foto: Studio Dror)

Dror (nascido em 1977 – Telavive, Israel), como é conhecido, chegou no mundo da arquitetura com uma nova proposta: a de refletir o espírito dos lugares por meio de uma arquitetura inovadora e funcional.

Israelense, seu estilo traz influências das arquiteturas típicas das culturas antigas de contemplação da natureza. E, como certeza, é um dos arquitetos famosos mais importantes do Oriente Médio.

Com detalhes inspirados nas formas naturais, este edifício em Tel Aviv se destaca entre os trabalhos mais conhecidos do arquiteto (Foto: Instagram/ Studio Dror)

Com detalhes inspirados nas formas naturais, este edifício em Tel Aviv se destaca entre os trabalhos mais conhecidos do arquiteto (Foto: Instagram/ Studio Dror)

Designer, pensador e artista, Dror busca formas não convencionais de ampliar as relações dos homens com o ambiente. Assim, deixando cenários cada vez mais peculiares.

Fascinado por geometria e poesia, ele busca se expressar por meio do equilíbrio entre design, arquitetura e meio ambiente.

Em mais uma de suas obras, Dror utiliza o minimalismo em sintonia com a natureza para compor um dos cenários mais incríveis de Istambul, na Turquia (Foto: Instagram/ Studio Dror)

Em mais uma de suas obras, Dror utiliza o minimalismo em sintonia com a natureza para compor um dos cenários mais incríveis de Istambul, na Turquia (Foto: Instagram/ Studio Dror)

9. Shigeru Ban

Shigeru Ban (坂 茂) (Foto: Wikipedia)

Shigeru Ban (坂 茂) (Foto: Wikipedia)

O arquiteto japonês Shigeru Ban (5 de agosto de 1957 – Tóquio, Japão) é conhecido por seu uso inventivo de papel, papelão e madeira e por usar métodos tradicionais de construção no Japão, como telas shoji para janelas, portas e divisórias.

La Seine Musicale é uma de suas obras, que fica em Boulogne-Billancourt, no subúrbio de Paris (Foto: Divulgação/Shigeru Ban Architects)

La Seine Musicale é uma de suas obras, que fica em Boulogne-Billancourt, no subúrbio de Paris (Foto: Divulgação/Shigeru Ban Architects)

Ele empregou tubos de papelão para construção, por exemplo, para formar o teto de uma catedral na Nova Zelândia.

Arquitetura original da Catedral de Christchurch, após intervenção do arquiteto (Foto: Divulgação/Shigeru Ban Architects)

Arquitetura original da Catedral de Christchurch, após intervenção do arquiteto (Foto: Divulgação/Shigeru Ban Architects)

Em fevereiro de 2011, um terremoto causou danos devastadores à Catedral de Christchurch, na Nova Zelândia. Convidado para fazer o projeto de uma estrutura provisória, Shigeru Ban respeitou a arquitetura original e deu nova vida ao local.

Outro projeto, o Shutter House, um empreendimento residencial de alto padrão, em Nova York, evoca a histórica casa japonesa que se abre para o exterior. Assim, formando a fachada da estrutura como uma série de portões de segurança e portas de garagem de vidro que se combinam para criar uma parede externa móvel para cada apartamento.

Outros edifícios de Ban incluem a filial em forma de tenda do museu Centre Pompidou, na cidade de Metz, na região francesa de Lorena.

10. Daniel Burnham

Daniel Hudson Burnham (Foto: Wikipedia)

Daniel Hudson Burnham (Foto: Wikipedia)

Daniel Burnham (4 de setembro de 1846, Henderson, Nova York, EUA) era um arquiteto da Gilded Age, que, juntamente com o parceiro John Wellborn Root, construiu, em 1886, o que foi chamado de primeiro arranha-céu: o Montauk Building, com 39 metros de altura em Chicago, que o consagrou como um dos arquitetos famosos mais conhecidos do mundo.

O Flatiron Building, uma de suas obras mais marcantes em Manhatan, agora, está com a metade dos andares comerciais vazios (Foto: The New York Times)

O Flatiron Building, uma de suas obras mais marcantes em Manhatan, agora, está com a metade dos andares comerciais vazios (Foto: The New York Times)

Burnham é mais conhecido por um edifício Flatiron muito mais alto em Nova York. Ele também é lembrado por supervisionar o design e a construção da Exposição Colombiana Mundial de Chicago, em 1893, a feira fantástica que ficou consagrada na lenda como A Cidade Branca.

O interior da Union Station, em Washington D.C, faz todo o cansaço da viagem valer a pena (Foto: Flickr)

O interior da Union Station, em Washington D.C, faz todo o cansaço da viagem valer a pena (Foto: Flickr)

Arquitetos famosos nascem com o dom de inovar e inspirar as novas gerações. Suas obras carregam toda a bagagem cultural e toda a sensibilidade que estes grandes artistas reuniram ao longo da vida.

Gostou do conteúdo de hoje sobre os principais arquitetos famosos do Brasil e do mundo? Inspire-se com os artistas e arquitetos da Archtrends!

Nenhum comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *