Menu
Projetos e Obras
Busca

Conteúdo Entrevistas

Arquiteta e mãe

06/07/2020

Adriana Pierantoni é apaixonada por arquitetura de interiores e exerce sua profissão enquanto cria dois filhos – inclusive sem escola durante o isolamento social.

Conciliar vida pessoa, profissão e maternidade é um desafio que muitas mulheres enfrentam. A arquiteta Adriana Pierantoni trata dessas questões no perfil do Instagram @arquitetaemae, que acumula mais de 50 mil seguidores. “Quando eu me tornei mãe, tive que abrir mão da minha individualidade e liberdade. Eu criei esse Instagram porque não estava sabendo encontrar equilíbrio entre os papéis de Adriana, arquiteta e mãe. E eu adoro escrever, é uma terapia”, afirma.

 

Ver esta publicação no Instagram

 

Uma publicação partilhada por Dri Pierantoni (@arquitetaemae) a

Adriana é paulista, formada em Arquitetura e Urbanismo pela Universidade Presbiteriana Mackenzie, com pós-gradução em Design de Interiores pelo Istituto Europeo di Design. Também é mãe de Nicolas, 5 anos, e Noah, 2 anos. De 2010 a 2015, focou inteiramente na carreira de arquiteta. Quando os meninos nasceram, em 2015 e 2018, Adriana, naturalmente, desacelerou profissionalmente. Mas jamais pensou em deixar de trabalhar. “Antes de eu ser mãe, eu sou arquiteta. Eu me conheço nessa sequência”, diz. Com o filho mais novo ganhando mais independência, ela estava voltando a se concentrar na carreira.

Até que veio a pandemia e a suspensão das obras e das escolas no Brasil. Adriana suspeitou, com tristeza, que mais uma vez viria uma pausa profissional. Porém, se surpreendeu positivamente. “Como as pessoas passaram a ficar mais tempo em casa, perceberam as melhorias que poderiam ser feitas. Aumentou a demanda por projetos de interiores, principalmente para home office e cozinha”, conta. E como Adriana consegue dar conta de trabalhar com duas crianças saudáveis, cheias energia, em casa? “Simplesmente não dando”, diz, com leveza. 

arquiteta e mãe

Apartamento Compacto, projeto de Adriana Pierantoni

Mas a impressão de quem a acompanha no Instagram é que ela dá sim. Enquanto os dilemas de maternidade e profissão ganham reflexões no perfil @arquitetaemae, os projetos de arquitetura estrelam o @adrianapierantoni_arquitetura. “Minha profissão é minha grande paixão”, afirma. Muito comunicativa, Adriana gera ótimo conteúdo de arquitetura, contando as histórias e soluções dos projetos nos posts.

arquiteta e mãe

Detalhe da cozinha do apartamento compacto. A bancada foi executada em Golden Calacata, a parede leva tijolos Terracotta e o piso é revestido de Silos

Por exemplo, com o Apartamento Compacto. Localizado em São Paulo, ele foi projetado para ser o segundo lar de uma pessoa que mora em Fortaleza. A proprietária não economizou e investiu em sua casa dos sonhos. Porém, acabou recebendo uma proposta irrecusável para alugar o imóvel. Com apenas 42 m2, parece bem maior graças ao projeto de interiores, o que chamou a atenção dos corretores. 

arquiteta e mãe

Detalhe da bancada executada su misura pela Officina Portobello

“Valeu a pena ter tido um cuidado a mais no projeto, não fizemos do jeito básico de apartamento para alugar, o que gerou valorização no mercado imobiliário”, conta Adriana. Na área social, ela combinou tijolos na parede, mármore na bancada su misura da Officina Portobello e concreto no piso. “Muita gente fala para não usar mais de dois revestimentos no mesmo ambiente, que pode ficar carregado. Mas eu acho que temos que olhar além. O mármore Golden Calacata traz sofisticação e quebra o estilo urbano”, explica.

arquiteta e mãe

No banheiro do Apartamento Compacto, bancada Blocco da Officina Portobello, em espessura fina, em Bianco Covelano, mesmo revestimento do piso

A bancada do banheiro também é da Officina Portobello. A básica Blocco se destaca pela espessura final escolhida pela arquiteta. Para esse ambiente, Adriana apostou em outro mármore claro, dessa vez o Bianco Covelano, mais neutro, levando claridade e amplitude ao banheiro.

arquiteta e mãe

Os moradores adoram receber e dar festas em casa. Por isso, Adriana batizou o projeto de Apartamento Convivência

Outra boa história é a do Apartamento Convivência. A família saiu de um apartamento pequeno para um duplex garden. Como teriam uma área social bem maior, ocupando todo o andar de baixo, queriam estrutura para receber. “Montamos o apartamento pensando quantas pessoas eles receberiam, o que estariam fazendo. A moradora adora cozinhar, queria uma ilha na cozinha”, relembra Adriana. 

arquiteta e mãe

No Apartamento Convivência, Brasilia Concreto Grafite no formato 20×120

Eles possuem chopeira, cervejeira, adega e mesa de truco. “Esse apartamento é um local onde as pessoas se reúnem, tem festa toda semana. Não tem nome melhor do que convivência”, diz. Na execução desse projeto, Adriana estava grávida do primeiro filho e trabalhou até o dia anterior ao parto.

arquiteta e mãe

No banheiro do casal do Apartamento dos Gatos, o piso em Pau Brasil será combinado com outros materiais

Já o Apartamento dos Gatos tem esse nome porque é habitado por três gatos. Adriana está reformando os banheiros. “A moradora brinca que é antiquada, mas eu digo que ela gosta de história. Ela quer o móvel antigo da avó, cristaleira”, conta a arquiteta. Fã do estilo retrô, a dona dos gatos sonhava com granilite e ladrilho hidráulico nos banheiros. Mas, para os pisos, Adriana insistiu na praticidade do porcelanato. Com o objetivo de aquecer a decoração, escolheu a madeira rústica do Pau Brasil

arquiteta e mãe

No banheiro social do Apartamento dos Gatos, o piso é Pau Brasil. Meia parede será revestida de Pietra Lombarda Off White, com filete metálico preto criando rodapé. A bancada Blocco da Officina Portobello também é em Pietra Lombarda

Localizado no Apartamento dos Gatos, o Banheiro Azul foi batizado devido à cor dos ladrilhos do box e da pintura das paredes. O azul foi combinado com o cinza claro de Pietra Lombarda. “Logo que ele foi lançado eu me apaixonei”, conta. Na cor Off White, reveste meia parede. A peça tem 90x90cm e Adriana precisava colocar mais 20cm para atingir a altura de 110cm. Então, criou um rodapé com filete metálico preto dando acabamento. Pietra Lombarda é, ainda, o material da bancada Blocco da Officina Portobello. 

Adriana é, além de especificadora Portobello Shop, fã da Officina. “Gosto de bancadas de porcelanato. É um material que tem as vantagens de durabilidade e resistência”, justifica. Ainda, abre mais possibilidade de composição de superfícies – já deu pra perceber que Adriana ama combinar três revestimentos no mesmo ambiente.

arquiteta e mãe

Banheiro do Apartamento Tempo Certo, com Twist e Casablanca Cointreau nas paredes e Khaya no piso

Uma última boa história de projeto de Adriana, este talvez com o nome mais enigmático: Apartamento Tempo Certo. A moradora havia contratado Adriana para fazer um projeto pequeno, com poucas alterações. Porém, antes de começarem, a cliente teve que ir morar em Londres. Depois de um ano, iria voltar ao Brasil. Mas o projeto inicial não a representava mais, ela tinha aprendido uma nova maneira de morar. “Coisas que já a incomodavam iriam incomodar mais. Então aquele foi o tempo certo de realizar o projeto”, conta Adriana.

arquiteta e mãe

Banheiro do Apartamento Tempo Certo, com Twist na parede e Khaya no piso

A arquiteta reformou os dois banheiros da casa, que eram bem antigos. “Eram branco e bege, sem cor. Queríamos mudar completamente”, diz. O primeiro revestimento escolhido foi o Twist, com seus pontinhos coloridos. “A minha ideia era combinar com o Color Market, um azulejo mais horizontal”, conta. Porém, a moradora se apaixonou pelo azulejo Casablanca, por ser irregular, artesanal. “Nós estávamos na busca da essência, de quem ela era. O Casablanca entrou nessa identidade”, explica.

arquiteta e mãe

Banheiro do Apartamento Tempo Certo, com Twist e Casablanca Riviera nas paredes e Khaya no piso

Faltou contar algo importante sobre Adriana. Antes de estudar Arquitetura, ela entrou na faculdade de Psicologia. Não chegou a concluir o curso, porém a disposição para ouvir e entender as pessoas segue até hoje. É por isso que, na ampla área de arquitetura, escolheu interiores. “É onde eu consigo linkar a psicologia com a arquitetura. Eu acredito que, para se ter um bom resultado no projeto de interiores, é preciso entender quem vai morar ali, quem vai viver naquele espaço e como vai viver”, explica. Assim, todos os projetos são recheados de histórias e se misturam com a história da própria Adriana. 

Foto de destaque:
A arquiteta Adriana Pierantoni apoiada na bancada su misura em Golden Calacata, executada pela Officina Portobello

Nenhum comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *