Menu
Projetos e Obras
Busca

Conteúdo Destaques

A reforma de um apartamento do século XVII em Lisboa

08/01/2021

Um projeto de interiores que traz um contraste harmonioso entre o antigo e o novo, assinado pelo escritório português ESQVTA. No post, a seguir, contamos todos os detalhes da obra e alguns relatos dos responsáveis pela criação, vem conferir.

Situado num edifício do século XVII em Lisboa, Portugal, o apartamento de 315.00 m2, foi remodelado pelo estúdio de design de interiores ESQVTA. O ponto de partida e o conceito principal foi inicialmente respeitar a estrutura antiga, valorizando ainda mais a distinta arquitetura já existente.

Imagem de uma das salas de estar com o mobiliário moderno inserido no espaço antigo, possibilitando uma incrível viagem no tempo (Fotógrafo: Ricardo Oliveira Alves)

Outro ângulo de uma das salas de estar com o mobiliário moderno (Fotógrafo: Ricardo Oliveira Alves)
Planta do projeto (Fonte: Escritório ESQVTA)

“Ao intervir em um espaço como este apartamento, é essencial intervir da maneira mais limpa possível, muito mais do que propor, é preciso omitir, reformar e integrar’’ – compartilharam os responsáveis pelo escritório ESQVTA. O apartamento ocupa todo o primeiro andar do edifício e foi estruturado para um cliente que precisa de um espaço habitacional eficiente, adaptando as necessidades da família sem comprometer características pré-existentes.

Detalhes do mobiliário moderno inserido na sala de estar antiga (Fotógrafo: Ricardo Oliveira Alves)


Imagem da segunda sala de estar com lareira e televisão (Fotógrafo: Ricardo Oliveira Alves)

‘’Mais do que propor foi necessário omitir, mais do que desenhar foi necessário recuperar e integrar, mais do que compor foi necessário ser simples e silencioso atendendo às novas necessidades.’’, disseram os arquitetos do projeto. Algumas adaptações foram necessárias, o imóvel que possuía apenas um banheiro, agora possui seis, e as 11 salas foram divididas em duas salas de estar, duas salas de jantar, cozinha, uma sacada e dois grandiosos quartos.  

Imagem da sala de jantar principal do projeto (Fotógrafo: Ricardo Oliveira Alves)

Detalhes do contraste harmonioso do projeto (Fotógrafo: Ricardo Oliveira Alves)

As intervenções foram silenciosas o suficiente para não serem notadas, e quando perceptíveis, disputam a atenção de uma maneira harmoniosa. Desde as escolhas dos materiais até o posicionamento das peças de design atemporais, o projeto nos possibilita sair do auge da arte do século XVIII e viajar para o que de melhor se produz no design do século XXI, tudo isso dentro de um único espaço.

Imagem de um dos quartos do projeto (Fotógrafo: Ricardo Oliveira Alves)
Imagem de um dos banheiros do projeto (Fotógrafo: Ricardo Oliveira Alves)

A história hoje é escrita com outra linguagem, com outros objetos, novos elementos e argumentos, ainda que o princípio e o foco principal se mantenham presente, uma casa para viver e ser vivida. Aqui o novo não deve competir ou apagar o antigo, a remodelação pretendeu respeitar o patrimônio ascendendo os novos traços necessários.

Imagem de um dos quartos do projeto (Fotógrafo: Ricardo Oliveira Alves)
Imagem de um dos banheiros do projeto (Fotógrafo: Ricardo Oliveira Alves)
Imagem da cozinha do projeto, onde os elementos modernos foram inseridos em um espaço que mantém os revestimentos antigos (Fotógrafo: Ricardo Oliveira Alves)
Detalhes da cozinha do projeto (Fotógrafo: Ricardo Oliveira Alves)

Nós amamos esse projeto e somos grandes admiradores de uma boa arquitetura que consegue criar uma atmosfera incrível no encontro do antigo com o novo. Para conferir outros projetos com essas características veja o artigo Florença Antigo versus Novo: contrastes que encantam e  o Contraste de marcas modernas inseridas em edifícios históricos.

Nenhum comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *