Menu
Projetos e Obras
Busca

Portobello Eventos

Amanda Gemaque ensina truques de fotografia para arquitetos de Macapá

03/09/2018

“Qualquer pessoa pode trabalhar seu olhar e fazer fotos incríveis”, conta Amanda. Ela deixa aqui no Archtrends algumas dicas sobre a melhor forma de fotografar projetos pelo celular, repassadas no curso direcionado a arquitetos especificadores da Portobello Shop, em Macapá (AP), ocorrido na última semana; acompanhe!

Arquitetos podem, sim, se tornar bons fotógrafos! Ao concluir suas obras, os profissionais têm vontade de registrar o resultado do ambiente e divulgar imediatamente em seu portfólio virtual. Mas nem todos conseguem um efeito esperado. Ao clicar por uma câmera de celular e conferir na galeria de imagens, acabam percebendo fotografias desfocadas, ângulos que não valorizam o local, pouca ou muita iluminação. Afinal, como não errar e obter um excelente resultado para divulgar os projetos?

Para ajudar a abrir o olhar do arquiteto, a cirurgiã-dentista e também fotógrafa profissional há sete anos, Amanda Gemaque, deixa algumas dicas coringas aqui no Archtrends. Ela ministrou recentemente um curso voltado a cerca de 40 arquitetos e designers de interiores na Portobello Shop de Macapá. “O olhar é responsável por 60%, mas 30% é pura técnica para conseguir uma boa fotografia e 10% é o equipamento que conta. Além disso, acho importante saber fazer belos registros pelo celular, afinal, os profissionais têm acesso direto a eles e podem capturar imagens a qualquer momento”, afirmou na ocasião.

Grupo de arquitetos na Portobello Shop de Macapá que participaram do curso de Amanda

Grupo de arquitetos na Portobello Shop de Macapá que participaram do curso de Amanda

Segundo ela, também é preciso entender a importância de estar conectado nas redes sociais para expor o portfólio de imagens. “A fotografia é uma excelente aliada para publicidade! O Facebook no Brasil, por exemplo, possui mais de 99 milhões de usuários, o Instagram, por sua vez, 44 milhões. Analisando esses dados, percebemos o quanto é essencial ao arquiteto expor seu trabalho em diversos meios digitais. Para se destacar, acredito ser necessário ter um portfólio impresso e virtual, como o Archtrends, e ser atuante nas redes sociais, preocupando em alimentá-las constantemente para que o seu futuro cliente consiga encontrar os projetos”, explica.

Arquitetos praticam a arte da fotografia de ambientes

Arquitetos praticam a arte da fotografia de ambientes

Sobre a escolha da melhor ferramenta, ela conta que não é preciso comprar máquinas que tenham muitos megapixels. “A resolução é importante para ampliação da imagem, mas sozinha não é nada. Antes de comprar um celular com uma boa qualidade fotográfica, o profissional precisa verificar se o sensor da câmera é bom, pois ele é responsável por transformar a luz do ambiente a ser fotografado em imagem e depende dele também a qualidade da foto, além das lentes, abertura, chamada de diafragma.”.

Câmera escolhida na mão, hora de registrar os projetos! Amanda cita a teoria “regra dos terços” para tornar a foto mais impactante e dinâmica, fazendo o olhar do espectador percorrer por toda imagem. Caracteriza-se em dividir uma imagem em duas linhas horizontais e duas linhas verticais, em que os 4 pontos de interseção dessas 4 linhas são os pontos onde os nossos olhos têm maior atenção. “Em alguns casos, manter o assunto principal da foto em algum desses pontos chamará mais a atenção, ou seja, um assunto centralizado não significa uma foto mais equilibrada!”. Veja abaixo:

Regra dos Terços

Regra dos Terços

Já a “regra de ouro” é uma técnica inventada pelo matemático italiano Leonardo Fibonacci, que, de acordo com Amanda, a fotografia mostra-se mais agradável ao olho humano. “É muito utilizada na fotografia e em tudo que engloba arte, sendo extremamente frequente nas clássicas arquiteturas dos egípcios e gregos. A técnica ‘framing’ também é bastante utilizada, pois faz o observador criar uma curiosidade sobre o que tem por trás da imagem. Consiste em você emoldurar com itens do próprio local a cena a ser fotografada usando a sua imaginação”.

Regra de Ouro

Regra de Ouro

Framing

Framing

As configurações no celular também merecem atenção para conseguir um bom resultado. “Utilizar a técnica da ‘panorâmica invertida’ é uma delas, fazer as fotos sempre em HDR (alto alcance dinâmico), também, e ficar atento em colocar a exposição sempre direcionada para o local do ambiente que tem mais luz, para que consiga editar sem perder detalhes. Se o arquiteto tem no software do celular a função ‘manual’, pode também trabalhar com velocidade e a sensibilidade do ISO, além da abertura do diafragma”.

E para deixar a imagem do projeto com mais ar de profissional, a fotógrafa recomenda recorrer a aplicativos de edição e publicidade como, por exemplo, o Lightroom e o Snapseed, que ajustam qualquer tipo de interferência na imagem.

Gostou das dicas da Amanda? Que tal pô-las em prática e começar a criar um excelente portfólio de projetos? Conheça alguns perfis de arquitetos que valorizam a qualidade fotográfica de seus ambientes e expõe aqui no Archtrends Portobello!

Nenhum comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *