Menu
Projetos e Obras
Busca
Abstract_ The Art of Design

Abstract: The Art of Design é a porta de entrada para a mente de alguns dos artistas mais brilhantes do mundo (Imagem: divulgação)

Conteúdo Matérias

12 lições que podemos aprender com “Abstract: The Art of Design”

10/09/2021

Com episódios dedicados a grandes nomes da criação, “Abstract: The Art of Design” dá dicas valiosas para profissionais de várias áreas. Veja algumas!

Abstract: The Art of Design é uma série documental, original da Netflix, dividida em duas temporadas e 14 episódios.

Cada um deles mostra a rotina de um nome renomado do mundo criativo. Eles compartilham suas experiências profissionais, seus processos criativos, o que pensam e como é o cotidiano de trabalho.

Podemos destacar:

É difícil terminar um episódio sem ser tomado por um sentimento de admiração. Isso porque são pessoas que têm muito o que nos ensinar e, assim, acabam virando fonte de inspiração.

Fique com a gente para conferir quais são as principais lições que a série ensina!

12 lições da série Abstract: The Art of Design

Se você ainda não assistiu, veja tudo o que pode aprender com essa série que traz ensinamentos valiosos para os profissionais que trabalham em áreas criativas.

1. Não existe uma fórmula mágica para trabalhos criativos

As fórmulas ficam restritas às exatas e não ao universo criativo das artes
As fórmulas ficam restritas às exatas e não ao universo criativo das artes (Foto: cottonbro)

Há quem sonhe com uma receita de bolo para a criatividade. Mas lamentamos informar que ela não existe. E, ao conhecer de perto a vida de profissionais de sucesso, isso fica bem claro.

Dependendo do projeto, do cliente ou da situação, você precisa ter uma abordagem diferente. Sendo assim, o segredo está em avaliar os diversos fatores antes de colocar suas ideias em campo.

2. Todo profissional deve ter uma visão sobre o próprio trabalho

Uma coisa em comum entre os artistas que participam da série Abstract: The Art of Design é que todos eles sabiam o que queriam dizer por meio de seus trabalhos. Ou seja, tinham uma opinião sobre o assunto em questão e desejavam expressá-la.

Quando têm dúvidas, fazem rascunhos e criam modelos até chegar a uma conclusão a respeito do que querem transmitir. E, na maior parte dos casos, não se importam tanto assim com o que os outros pensam.

Até ficarem satisfeitos com suas ideias, os artistas precisam colocar a mão na massa
Até ficarem satisfeitos com suas ideias, os artistas precisam colocar a mão na massa (Foto: Andrea Piacquadio)

3. Saber se comunicar por meio da linguagem da profissão faz toda a diferença

Cada arte tem uma linguagem própria. Por isso, os profissionais precisam conhecê-la a fundo e usá-la a seu favor.

Tudo aquilo que não se encaixa na narrativa que desejam comunicar deve ser descartado.

Dessa forma, é possível dar um aspecto minimalista para o trabalho, já que cada elemento serve para transmitir a visão.

4. É importante não criar barreiras para o trabalho

Os profissionais da série Abstract: The Art of Design não estabelecem limites em torno de seus trabalhos. Na verdade, eles são, de certa forma, provocadores, pois tentam eliminar as barreiras impostas.

Isso quer dizer que estão sempre abertos a experiências, conceitos e materiais novos. É assim que excelentes ideias costumam surgir.

Para as profissões criativas, o céu é o limite
Para as profissões criativas, o céu é o limite (Foto: Szabó Viktor)

5. Nem sempre as críticas devem ser levadas tão a sério

Quantas vezes você já ouviu falar de casos de pessoas renomadas que tiveram seus trabalhos recusados, ignorados ou julgados de forma negativa? Isso acontece mesmo com os melhores.

Portanto, dê ouvidos às críticas construtivas, que realmente merecem a sua atenção. Mas, dependendo do caso, ignore e não deixe que elas o impeçam de colocar um projeto em prática.

6. Ninguém nasce genial

Tudo o que os profissionais da série realizaram foi fruto de trabalho duro. São anos de dedicação à arte pela qual eles são apaixonados para serem reconhecidos.

É por isso que você não deve acreditar em dom, sorte ou inspiração divina. Para ter sucesso, acredite na experimentação, nos erros e acertos, no desenvolvimento de habilidades e no conhecimento.

7. Ter uma mente livre é requisito para gerar boas ideias

É no ócio que a criatividade atinge seu potencial máximo
É no ócio que a criatividade atinge seu potencial máximo (Foto: lilartsy)

É o que Christoph Niemann, ilustrador do The New Yorker, nos ensina.

Ele fala que a gente se preocupa demais em atender a determinadas expectativas e cumprir prazos, o que torna o trabalho criativo estressante.

Além disso, quando estamos com a cabeça cheia, a imaginação não encontra espaço para correr.

Sendo assim, tirar um tempo livre para estimular a criatividade é fundamental. E, claro, sem compromisso, valorizando a liberdade do momento.

8. Experienciar o mundo ajuda a compor sua bagagem profissional

Ficar trancado dentro de casa ou em um escritório não é nada estimulante, concorda? Quem precisa criar depende de estímulos exteriores.

Pensando nisso, sempre que possível, saia, visite outros lugares, conheça novas pessoas e vá em busca de experiências que nunca teve.

Sem dúvida, essa é uma das melhores maneiras de alimentar seu acervo mental para ter ideias inovadoras.

9. Trabalhar com amor é o que traz realização

Os episódios de Abstract: The Art of Design apresentam profissionais que estão entre os melhores em suas áreas. Mas não é a grandiosidade dos projetos que traz felicidade para eles.

Na verdade, o sentimento de realização é alimentado pelo amor que têm pelas suas profissões. Quando a pessoa ama o que faz, o sucesso se torna apenas consequência.

Famosa por seus trabalhos com Beyoncé, Jay-Z, Adele, Kanye West e tantos outros, a cenógrafa Es Devlin é um exemplo disso.

Para atingir o sucesso, o segredo é se dedicar àquilo que traz um sentimento de dever cumprido
Para atingir o sucesso, o segredo é se dedicar àquilo que traz um sentimento de dever cumprido (Foto: Min An)

10. A ansiedade não deve ser paralisadora

Ninguém desenvolve a autoconfiança de uma hora para outra. Entretanto, tente não deixar a ansiedade impedi-lo de assumir um projeto desafiador ou fazer algo pela primeira vez.

Lembre-se de que você é o responsável por realizar os seus sonhos. Sendo assim, corra atrás dos seus objetivos e explore todo seu potencial profissional a cada oportunidade.

11. Alimentar a vontade de criar é fundamental

O desejo de inovar é um dos fatores que motiva as pessoas a realizarem projetos diferentes baseados em ideias mirabolantes. Portanto, alimente-o diariamente.

É isso que vai estimular você a ir em busca de novas referências, informações e inspirações para os seus próximos trabalhos.

Deixe que a ânsia criativa sirva de combustível para os estudos e o contato com outras fontes
Deixe que a ânsia criativa sirva de combustível para os estudos e o contato com outras fontes (Foto: George Milton)

12. A busca pela essência das coisas é o que torna um trabalho emocionante

Seja em arquitetura, design, fotografia, ilustração ou outras carreiras criativas, mostrar a essência de pessoas, lugares e objetos é um diferencial. E exige empatia, sabia?

É se colocando no lugar do outro que você consegue se conectar com os elementos que fazem parte do seu trabalho.

No episódio sobre o fotógrafo Platon, ele fala da importância de conversar com as pessoas que fotografa para conseguir captar a essência delas em seus cliques.

Na hora de desenvolver o projeto de uma casa, por exemplo, aproximar-se do cliente, entender seus sentimentos e seu estilo de vida faz toda a diferença.

Aproveite para aplicar essas lições deixadas por Abstract: The Art of Design ao longo de sua trajetória profissional. É uma forma de elevar sua carreira a outro nível!

Ficou com vontade de saber mais sobre esses profissionais incríveis? Então, assista à série completa na Netflix!

Nenhum comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *