Estrelas que continuam a brilhar

As lamentáveis perdas de três grandes brasileiros – mestres da arquitetura mundial – mostram que os fins também são recomeços. No ano em que perdemos Paulo Mendes da Rocha, Ruy Ohtake e Jaime Lerner, a arquitetura brasileira teve o que lamentar. Ambos foram mentores de seus tempos, e assim deixaram imensos legados para aqueles que pretendem ser enormes como eles. Além das análises práticas sobre suas obras, quais ensinamentos nos deixam os seres humanos, por trás dos gênios?